ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Jornalista Daniel Simurro morre aos 58 anos em Brumado

Brumado: Há 19 dias município não registra morte por Covid-19

Guanambi: Rui entrega reforma de estrada e autoriza R$ 35 milhões em ações

Brumado: Blogueiro Daniel Simurro é internado após mal súbito em sua residência

Brumado: Sindicato dos Mineradores denuncia assédio moral em empresa de refino de talco

Brumado retoma vacinação de adolescentes com 16 e 17 anos nesta terça-feira (21)

Novas chamas atingem Chapada Diamantina entre Mucugê e Lençóis

Caetité lidera produção mineral baiana em agosto

Em carta, governadores desmentem Bolsonaro sobre alta da gasolina

Brumado: Manifestantes protestam contra Bolsonaro e prefeito Eduardo Vasconcelos em praça pública

Brumado: Após 1 ano e cinco meses, grupos de capoeira retornam com encontros em praças

Brumadenses são presos em Goiás por roubo de carga avaliada em R$ 180 mil

Brumado vacina contra a Covid nesta segunda-feira, pessoas de 12 a 17 anos com comorbidades

Bombeiros continuam em combate a incêndios na Bahia

Brumado: Mulher fica ferida após acidente entre carro e moto no bairro Santa Tereza

Vítima de câncer, morre ator Luis Gustavo aos 87 anos

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


Guajeru: Câmara Municipal deve acionar MPF para apurar desvio de verba pública na prefeitura

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Esta semana, a Câmara Municipal de Vereadores do município de Guajeru montou uma comissão especial de inquérito para investigar a denúncia de desvio de verba pública na prefeitura municipal. Segundo o vereador Irmo Gomes (PP), a própria prefeitura constatou o desvio de mais de R$ 300 mil após uma sindicância interna. De acordo com o vereador, mesmo com a apuração da gestão municipal, o Legislativo de Guajeru irá fazer a sua própria investigação. “Nos reunimos várias vezes, ouvimos algumas pessoas. Conseguimos apurar que o dinheiro realmente foi desviado de vários setores, da saúde, educação, da merenda escolar, em nome de funcionários que já não trabalham mais”, explicou. Ainda segundo ele, a comissão já preparou um relatório com o parecer final e o documento será utilizado para abrir uma representação contra a administração no Ministério Público Federal (MPF), no Ministério Público Estadual (MPE) e no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Irmo Gomes declarou ainda que o servidor que fez o desvio era cargo de confiança subordinado ao prefeito Gil Rocha (PDT). "Esses desvios foram constatados ao longo de seis anos. Há possibilidade de participação dele, senão direta, pelo menos indiretamente”, afirmou Gomes.

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário