ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Primeiras doses da vacina contra a Covid-19 chegam em Salvador

Nova doença pode gerar pandemia mais letal que Covid-19, alerta especialista

Bahia: Pelo menos dez cidades devem receber vacinas contra Covid-19 nesta segunda

Vacinação contra Covid-19 na Bahia deve durar 16 meses, estima Fábio Vilas-Boas

Profissionais de saúde compõem grupo da 1ª fase de vacinação contra Covid-19 em Brumado, diz secretário

Cidemar vence Covid-19 e tem reencontro emocionante com a família; vídeo

Após veículo capotar duas vezes, família sobrevive a acidente na BR-030 entre Brumado e Ibitira

Sede do Graer abrigará vacinas na Bahia; distribuição será feita com aeronaves

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Enfermeira de São Paulo é 1ª vacinada contra Covid-19 no Brasil

Pax Nacional sempre ao seu lado

Mais da metade dos inscritos falta ao 1º dia do Enem em meio à pandemia

Super promoção da Loja Império 10: duas peças por somente R$ 15

Por unanimidade, Anvisa aprova uso emergencial de vacinas contra covid

Bahia: Roças com 120 mil pés de maconha são descobertas em Curaçá

Empresa brumadense vai investir R$ 8 milhões na cidade e gerar novos empregos

Embasa descobre novas ligações clandestinas no distrito de Lagoa Funda, em Brumado

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


Psicoterapeuta Cognitivo-comportamental da Clínica Mais Vida fala sobre 'bullying' e suas consequências

Foto: Divulgação

A palavra "bully" em inglês significa valentão, assim, bullying é um termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou um grupo com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo incapaz de se defender. Assim sendo, o termo bullying descreve uma forma de ofensa ou agressão de uma pessoa ou um grupo sobre alguém mais fraco ou mais vulnerável. A psicoterapeuta Camilla Alvarenga salienta que as consequências do bullying podem ser prejudiciais para o desenvolvimento adequado das atividades em sala de aula e para a construção de um processo de aprendizado eficiente. Somado a isto, existe um fator agravante em que nem sempre o professor consegue ter a percepção que o bullying acontece. Sendo assim, fica difícil tomar alguma atitude sobre o assunto. O aluno que sofre bullying pode começar a sinalizar algumas mudanças em seu comportamento, como: perda de interesse pelo âmbito escolar associado à recusa em ir para escola, alegar algum sintoma físico como enjoo ou dor de barriga, apresentar o comportamento de isolamento social, baixa-estima, dificuldade no aprendizado e em concentrar-se nos conteúdos expostos. Segundo Ballone GJ O comportamento do bullying é uma forma de assédio ou intimidação com forte componente de humilhação. Ele pode ser de dois tipos; direto e indireto. O tipo direto, próprio da agressão masculina, se faz diretamente sobre o agente agredido, sem intermediários, e deve ter as seguintes características:

1. O comportamento é maldoso, agressivo e negativo com objetivo de produzir dolo;
2. Esse tipo de comportamento é repetitivo;
3. Esse tipo de comportamento ocorre em desequilíbrio de poder, com vantagem do agente agressor em comparação ao agente agredido.

O assédio intimidativo não envolve obrigatoriamente um ato criminoso ou uma violência física. Isso aumentaria as chances de coibição, proibição e punição. Muitas vezes o sofrimento é ocasionado dissimuladamente por meio de abuso psicológico ou verbal. No entanto, as cicatrizes emocionais são tão ou mais duráveis que aquelas produzidas por agressões físicas. Uma atitude assertiva para lidar com o problema é que o educador tenha a percepção e converse com alguns membros da turma para compreender o que está acontecendo e desenvolver atividades educativas para prevenir novas ocorrências de bullying. O causador da agressão também precisa ser punido para compreender a gravidade da situação. A prática do bullying pode acarretar em sérios problemas emocionais na vida do indivíduo que sofre a violência, por esse motivo, é importante buscar acompanhamento psicoterápico, caso precise de ajuda procure um profissional adequado. Agende sua consulta! Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496 / (77)  3441-4500 / (77) 9.9989-6868.

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário