ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Petrobras põe direitos de potássio na Amazônia à venda

MP autoriza exploração de minérios nucleares por setor privado

Psicóloga atende na Pax Nacional; agende já sua consulta

Petrobras reduz preços de venda de gasolina para as distribuidoras a partir desta terça-feira (16)

Brumado: Vitimas do grave acidente na BR-030 foram identificadas

FGTS vai distribuir R$ 13,2 bilhões em lucro aos trabalhadores

Chegou em Brumado, Auto Diesel: O melhor preço da Bahia!

Brumado: Dois jovens morrem na BR-030 após moto ser atingida por carro

Pai tenta matar o próprio filho com golpe de faca em Tanque Novo

Brumado: Professora de matemática do IFBA sofre AVC e morre cinco dias depois

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Eleitor tem até quinta-feira (18) para pedir voto em trânsito

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 27 milhões

Universidades Estaduais Baianas apoiaram Carta Aberta à Democracia

Brumado: Duas mulheres ficam feridas em acidente na BA-148

Deputados e senadores querem aumentar os seus salários para R$ 36,8 mil


Agricultores baianos relatam dificuldades no transporte legal de animais

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

A dificuldade já dura mais de 60 dias e tem implicado ações de venda, compra ou simples transferências dos animais para abate ou para exposições e leilões, relatam os pecuaristas ao site Bahia Notícias. Segundo os empresários, as Guias de Trânsito Animal (GTA) para transportar os gados de um local para o outro não são possíveis porque não conseguem imitir o documento. Segundo a Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Adab), o problema ocorre porque o órgão não consegue acesso ao Siapec, que é o sistema que gerencia o banco de dados da movimentação agropecuária baiana. Ainda segundo o órgão, em setembro foi encerrado o contrato com a empresa SM Solução para Gestão da Informação, antiga administradora do Siapec, mas, segundo a Adab, a empresa agora se recusa a entregar as senhas de acesso, desobedecendo uma ordem judicial. A consequência disso é instabilidade nas funções do sistema e, por consequência, dificuldades no trabalho dos pecuaristas. Além disso, a Adab reforça que o problema pode comprometer o andamento da Campanha de Vacinação contra a Aftosa, que chega ao fim no próximo dia 30. Ainda assim, a agência ressalta que está tomando as providências cabíveis com a Procuradoria-Geral do Estado (PGR) para que a situação seja regularizada.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário