ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Câmara de Vereadores promulga lei que reserva vagas de estacionamento para gestantes, lactantes e pessoas com crianças de colo

Bom Jesus da Lapa reúne 600 mil fiéis em evento religioso

Brumado: Adolescente de 14 anos é encontrada na casa de uma amiga

Corpo de idosa chilena é encontrado em estado de decomposição no interior da Bahia

Brumado: Família pede ajuda para localizar adolescente de 14 anos

Ministério da Saúde lança Campanha Nacional de Vacinação

Brumado: Polícia apreende homem após colocar fogo em residência no bairro Olhos D'água

Seleção de advogados de Brumado vence Serrinha e avança para semifinal da Copa CAAB

Empresa Gel Sol de Brumado recebe prêmio nacional da Intelbras

Brumado: Município investiga primeiro caso suspeito de varíola dos macacos

MP da Bahia lança novo número para atendimento ao cidadão

Inflação muda comportamento dos brasileiros, diz pesquisa

Caminhoneiros começam a receber benefício emergencial nesta terça

TSE divulga patrimônio de sete presidenciáveis; o maior valor ultrapassa 24 milhões

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Vem aí o 13º Agosto Gospel

Agosto Dourado - a importância do aleitamento materno

Lapa: Romaria do Bom Jesus recebe título de patrimônio imaterial


Especialista em psiquiatria fala sobre os problemas com a dependência química e a necessidade da busca do tratamento

Foto: Divulgação

A dependência química é a relação do indivíduo com determinadas substâncias, as dificuldades que tem de parar de consumir ou consumir com consciência, a tolerância, precisando cada vez mais para atingir o clima desejado,  abstinência, quando tenta parar ou diminuir e começa a sentir a falta, o organismo não funcionando normalmente, apresentando tremores, alucinação, insônia, distúrbios, não consegue mais parar, consumindo em diversos horários, passando a frequentar lugares que possam fornecer as substâncias desejadas. O especialista destaca que dependência química é um transtorno crônico, sendo considerado dependente o indivíduo que não sabe mais realizar o uso com moderação, não tem mais o limite e a noção de quando parar, sem que isso venha a interferir em sua vida e na sociedade. “Um consumo desregrado”. O paciente chega a situação de não ter mais autocontrole e sem discernimento sobre seus atos, tendo comportamento de risco, podendo nesse momento ser indicado a internação. Porém, busca-se realizar o tratamento, só definindo pela internação como última opção. “Na psiquiatria não existe uma forma definida para os tratamentos, tudo deve ser individualizado, tendo o cuidado de ouvir para poder se buscar o tratamento mais adequado. A escuta é fundamental”, salienta o psiquiatra. Crianças e adolescentes estão cada dia mais envolvidos com as drogas lícitas e ilícitas, assim como com jogos e quanto mais cedo esse envolvimento os prejuízos serão maiores, principalmente nos mais jovens, sendo maior o risco do desenvolvimento de transtornos de humor, ansiedade, esquizofrenia, depressão, bipolaridade, podendo ser irreversíveis. “O melhor tratamento é o amor e o carinho, quanto mais verdadeiro, sem julgamentos, sem perseguição, os resultados serão, com certeza, maiores e com sucesso. Pontua que é necessário acabar com os tabus de uma forma geral”. Agende sua consulta. A prevenção é a melhor forma de cuidar da sua saúde! Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545  /  (77) 99951-4755  /  (77) 99180-9496 / (77)  3441-4500 / (77) 9.9989-6868.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário