ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Vídeo mostra briga generalizada no Show de Gusttavo Lima em Brasília

O outro lado da história: Pai afirma que o parto da filha aconteceu em sua residência

Mãe mata filho de 5 anos em Vitória da Conquista; arma usada no crime pertence ao pai

Após suspender visita à Brumado nesta segunda-feira (23), Rui Costa anuncia para quarta-feira (25) assinatura de obras no município

Brumado: Projovem abre inscrições em Brumado; saiba mais

Brumado: Em coletiva, ACM Neto criticou atualização das alíquotas como fator para elevação do combustível na Bahia

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Brumado: Município tem aumento de 100% em número de crianças com síndromes respiratórias

A Pax Nacional tem credibilidade e compromisso comprovado, não aceite imitações

Trabalhadores do comércio de Brumado e Região tem direito no Benefício Social e já podem aproveitar

Sem saber que estava grávida, jovem entra em trabalho de parto e é auxiliada por policiais em Brumado

Rui Costa suspende viagem à Brumado nesta segunda-feira (23) que autorizaria obras no município

Governo federal vai cortar R$ 8,2 bi em verbas de ministérios

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Peritos médicos do INSS encerram greve e voltam a atender na próxima segunda (23)

Bahia: IBGE divulga resultado da seleção do Censo 2022

Em visita à Brumado, ACM Neto critica segurança pública da Bahia

Governo do Estado vai autorizar obras de abastecimento de água, estrada e esportes em Brumado


Com máscara de oxigênio suja, hospital usa copo descartável como substituto e reanima bebê

Foto: Divulgação

O Hospital Municipal de Biritinga, na Bahia, usou um copo descartável como máscara de oxigênio, para auxiliar na reanimação de uma bebê que nasceu sem os sinais vitais. Segundo o site G1, o caso ocorreu no dia 4 de outubro. Maíse Correia, 20 anos, mãe da criança, disse que o problema começou, porque ela não tinha dilatação suficiente para ter a filha através do parto normal. "Dei entrada no hospital às 20h30 do dia 3, mas o parto só ocorreu 1h do dia 4 de outubro. O médico fez o toque pela primeira vez e não conseguiu ver um desvio que eu tenho. Pouco tempo depois, ele fez outro toque, quando estourou minha bolsa. Ele então começou o parto. Nesse momento, eu comecei a fazer forças para ter a neném, quando ele percebeu que eu tinha o desvio. Não tinha abertura ideal para ter minha filha de forma natural”, contou. Por conta disso, o parto demorou muito, e a menina nasceu sem sinais vitais. Ainda de acordo com a mãe da criança, o uso do copo ocorreu depois de outras tentativas de reanimação. "Minha filha nasceu sem sinais vitais e falta de oxigênio. Foi ali aqui que começou o processo para reanimar minha filha. Primeiro, eles fizeram a massagem, massageou o coração para ver se vinha os batimentos, e ela deu um chorinho. Mas, foi identificado que ela não tinha oxigênio suficiente. Eles procuram a máscara, mas estava em falta - eu ouvi dizer isso. Foi ai que eles usaram o copinho. Foi tudo muito rápido, não sei explicar muito", pontuou. Após o caso, a mãe da criança contou que ela teve muito medo, mas que, depois do ocorrido, agradece à equipe médica. "Apesar do susto, eu agradeço muito a eles. Deus em primeiro lugar, e ele [o médico] em seguida. O nome dela era Emanuele, mas depois desse acontecimento, na hora do parto, ele chamou ela de Vitória, e nós então colocamos Emanuele Vitória".



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário