ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Brumado: Homem com mandado de prisão em aberto recebe PM a tiros e fica ferido

Homem é preso por abusar das filhas de 11 e 15 anos em Santo Antônio de Jesus

Clínica Mais Vida amplia quadro de especialista em psiquiatria renovando parceria com Dr. Renato Franco

Brasil: Oposição investiga repasse de dinheiro federal para laboratórios produzirem hidroxicloroquina

Com vaga nas oitavas de final, Juazeirense já garante mais de R$ 5 milhões em premiação

Jaguaquara: Durante discussão, filha joga água fervente em mãe

Vereador Beto Bonelly parabeniza Brumado pelos 144 anos

Brumado: Município registra 20 novos casos de Covid-19 nas últimas 24h


Brumado: Presidente do Sindsemb diz que 'pelo terceiro ano consecutivo, prefeitura nega reajuste salarial'

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Em mais um ano sem evolução, a Prefeitura de Brumado e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindsemb) não chegaram a uma proposta final para reposição salarial dos servidores públicos municipais. Para o presidente do Sindsemb, Jerry Adriano, o desfecho das negociações ao longo desses anos não causou estranheza. Em entrevista ao 97NEWS, Adriano, disse que o prazo se esgotou e o órgão acionará a justiça. “As negociações começaram no mês de abril e foram até maio. O secretário alega que a prefeitura não tem condições de dar o repasse”, relata. De acordo com os cálculos feitos pelo Sindsemb, o repasse aos 384 servidores públicos municipais seria de R$ 108 mil, o que está dentro das possibilidades da administração, tendo em vista as inúmeras nomeações publicadas no Diário Oficial que incham a folha de pagamento. O presidente do Sindsemb informou ainda que já encaminhou ofício à prefeitura solicitando a reabertura das negociações salariais, mas o documento não foi respondido. Segundo Jerry, o próximo passo é acionar a justiça a fim de garantir a reposição da perda salarial da categoria. “O último reajuste foi em 2017, que é equivalente a 2016. Acompanhamos a apresentação do orçamento para 2020 e, mais uma vez, os servidores ficaram de fora”, colocou Adriano. Em contra partida, a prefeitura alega que os limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal, impede qualquer reajuste, o que poderia desequilibrar o orçamento do município. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário