ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Petrobras sobe novamente preços da gasolina e do diesel

Brumado: OAB vai acionar prefeito na Justiça após decreto que liberou uso de máscaras

Brumado: Colisão lateral entre veículo de passeio e moto deixa dois feridos na BA-148

Motociclista de 42 anos morre em acidente na BA-148

Brumado: Venha conhecer a loja Império Utilidades

Obras da Fiol entre Ilhéus e Caetité vai gerar até 60 mil novos empregos

Tem novidade na Gel Sol, sua representante Intelbras na Bahia

Após EUA transplantar rim de porco para paciente com morte cerebral, Brasil deve iniciar testes

Conheça o kit 'Barriga Tanquinho' de Marcelo Esportes

Governo Federal diz que não interferirá em preços de combustíveis

A Pax Nacional tem credibilidade e compromisso comprovado, não aceite imitações

Governo da Bahia assina contrato de R$ 53 mi para colocar presídio de Brumado em funcionamento

RotSat: Conheça o nosso site com 'Menu' de acesso rápido

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Homem apontado como mandante da morte de médico em Barra se entrega à polícia

Bahia: Chuvas ajudam na redução de incêndios florestais na Chapada Diamantina

Operação constata desmatamento ilegal em cerca de 589 hectares na Bahia

Trem carregado com cimento descarrila em área residencial de Brumado

Brumado: Mulher que tentou matar a filha envenenada com chumbinho foi presa após condenação da Justiça


Bahia está entre os quatro estados com menores números de delegacias para mulheres

Foto: Ilustrativa

Dados divulgados esta semana pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE), mostram que a Bahia tem apenas 15 Delegacias Especializadas em Atendimento às Mulheres (Deams) para atender a todo Estado. Esse percentual coloca a Bahia na 4ª posição entre os piores índices do país. Para as vítimas, uma delegacia especializada tem um atendimento diferenciado de outros crimes, porque se torna muito constrangedor e humilhante para elas relatarem assuntos íntimos e agressões sexuais. Quem sofre agressões físicas ou psicológicas, de atuais ou de ex-companheiros, e que precisam de abrigo só encontram casas de acolhimento em Salvador, Feira de Santana e Itacaré. O número reflete um auxílio ainda menor do que o pouco oferecido no Brasil, onde apenas 134, de 5.570 cidades, dispõem de casas de acolhimento às agredidas. Os dados, divulgados pelo IGBE, são de 2018. O estudo cita ainda a pouca e, por vezes, deficiente assistência prestada às vítimas pode ajudar a explicar por que, no primeiro semestre deste ano, o número de mulheres mortas já era 17% maior do que os 41 casos registrados em 2018. As informações são da SSP-BA, que contabilizou 48 mortes até junho de 2019, sendo 42 no interior e o restante em Salvador. A maioria das vítimas assassinadas sequer chegou a prestar queixa contra o algoz. Trazendo esta realidade para Brumado, apesar do município não ter um índice elevado de feminicídio, os dados mostram que alguns casos que já foram registrados no município chamam a atenção para este tipo de crime. Esta semana, a morte da brumadense Ariane Santos chamou a atenção da população local e o assunto foi destaque na imprensa baiana. Ariane foi morta pelo seu companheiro na madrugada de terça-feira (24) com um tiro na cabeça. A Polícia Civil declarou nesta quarta-feira (25) que o acusado ainda se encontra foragido. O delegado Leonardo Soares disse ainda que já ouviu a família e as informações vão ajudar nas investigações sobre o que levou Deuslirio Alves a cometer o crime.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário