ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Conquista: Comerciante é preso vendendo celulares com restrição de roubo

Bahia receberá primeira Copa Indígena de Futebol

Empresa brumadense está entre as classificadas para o Prêmio BBM de Logística 2021

Caminhoneiros acusam ministro de se empenhar para desarticular greve

Itapetinga: Homem é preso suspeito de se passar por funcionário de bancos e aplicar golpes de mais de R$ 50 mil

Brumado: Moradores da rua Bocaiuva reclamam que coleta não está sendo realizada e lixo se acumula pela rua

Novo decreto que vai liberar 50% da capacidade dos estádios na Bahia

Brumado: Moradores da Rua Princesa Leopoldina rompem manilha de esgoto após alagamento de casas

Brumado: Moradores reclamam de criação de porcos perto de residências no bairro São Felix

Brumado: Câmara recua e não vota proposta para volta das máscaras de proteção

Conquista: Acidente entre carro de passeio e carreta deixa quatro mortos

Senhor do Bonfim: Operação prende empresário considerado 'príncipe do tráfico'

Após reivindicação da vereadora Verimar, operação 'Água Potável' é iniciada em Brumado

Petrobras sobe novamente preços da gasolina e do diesel

Brumado: OAB vai acionar prefeito na Justiça após decreto que liberou uso de máscaras

Brumado: Colisão lateral entre veículo de passeio e moto deixa dois feridos na BA-148

Motociclista de 42 anos morre em acidente na BA-148

Brumado: Venha conhecer a loja Império Utilidades

Obras da Fiol entre Ilhéus e Caetité vai gerar até 60 mil novos empregos

Tem novidade na Gel Sol, sua representante Intelbras na Bahia


Brumado: 'População que cobra, também é a que depreda bens públicos', diz morador do Brisa I

Foto: 97NEWS

Todos os meses é feito uma operação para a remoção de lixo e entulho das ruas e logradouros de Brumado. E quem paga por esses atos de depredação do patrimônio público -- crime com pena de até três anos de detenção -- é a mesma população. O vandalismo e o roubo desses bens custam caro para a administração municipal. Não há um levantamento por parte da Prefeitura de Brumado com atos de vandalismos, mas a conta é alta. Com esse valor, daria para garantir o funcionamento de unidades de saúde, escolas e investimentos na infraestrutura, mesmo considerando que não haja um valor específico por parte do executivo calculando os prejuízos. Isso é levado em conta com a quantidade de denúncias que a imprensa brumadense recebe ao longo de vários anos. A fatura final, no entanto, pode ser ainda mais alta, já que várias empresas terceirizadas não identificam em seus orçamentos os gastos específicos com equipamentos danificados. Nessa conta, o setor de iluminação pública é um dos mais afetados. São várias ocorrências com destruição de luminárias e lâmpadas em ruas e praças do município. 

Foto: 97NEWS

Outro registro que chama bastante a atenção é no setor de infraestrutura, na qual nos referimos bens como, lixeiras, quiosques, bancos de praças, alambrados de quadra poliesportiva e outros itens públicos. Na manhã desta segunda-feira (23) uma situação como esta chamou a atenção de um morador do bairro Brisa I, na qual vamos resguardar sua identidade. Segundo o denunciante, conçado de ver a depredação do bem público no conjunto habitacional em que ele é morador, mas não concorda com tal atitude, ele resolveu registrar em fotos a situação do referido bairro que vem sendo alvo de várias ações de vandalismo, que segundo ele, são provocadas pelos próprios moradores. Em algumas fotos, ele registrou muito lixo e entulho, jogados pelos moradores. "O vandalismo é absurdo, a ponto de eu não conseguir separar entulho do lixo", afirma. Em outro registro, é possível ver que o quiosque construído para abrigar as crianças em uma tarde ou noite de laser, foi completamente destruído por vândalos. "O interessante é que esta mesma população que cobra, também é a mesma que depreda o bem público", disse ao 97NEWS o morador.  

Foto: 97NEWS


Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário