ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Criança de 2 anos e oito meses morre após ser atropelada em Guajeru

Xiaomi apresenta robô humanoide que reconhece tristeza e 'consola'

Carta pela democracia atinge 1 milhão de assinaturas

Preço dos alimentos puxa inflação e salário mínimo é defasado

Justiça manda prender goleiro Bruno por atraso na pensão alimentícia

Acidente deixa três mortos na BA-142 entre os municípios de Ituaçu e Barra da Estiva

Brumado: Audiência discute intolerância religiosa e ataques a religião de matriz africana

Polícia descobre desmanche de carros durante operação em Caetité

Bahia tem nova redução e gasolina fica quase 10% mais barata; em Brumado o valor chega a R$ 5,09

Lacen realiza coleta de sangue de morador de Brumado com suspeita de Monkeypox

Vaca escorrega após invadir farmácia no Oeste da Bahia; vídeo viraliza na internet

'É melhor nos tratarem bem, senão vamos ligar o foda-se', diz Paulo Guedes em resposta à França

Homem é preso em operação de combate à pornografia infantil na Bahia

MP-BA lança cartilha digital que orienta sobre violência doméstica

Rosa Weber é eleita nova presidente do STF

Deputado João Carlos Bacelar discute com agentes de trânsito em Salvador

Brumado: MP instaura inquérito para apurar supostas irregularidades em concurso público da Prefeitura

Produção industrial baiana cresceu 11,9% em junho

Leilão de quase R$ 143 milhões ofertará esgotamento sanitário para Brumado

Manutenção emergencial interrompe abastecimento em Brumado e Malhada de Pedras


Mulher chamava homens de “cornos” no WhatsApp e morre na Paraíba

Foto: Reprodução

Uma mulher que costumava enviar áudios para grupos de WhatsApp relatando supostas traições de mulheres da cidade de Brejo do Cruz, no Sertão da Paraíba, e chamando homens de “cornos” foi morta a tiros na Paraíba. Rosália Maia tinha 32 anos e foi assassinada na segunda-feira (26) quando chegava em casa. Ela estava de moto na rua onde morava quando foi atingida pelos disparos. Testemunhas relataram ter ouvido seis tiros. Por conta dos muitos desafetos de Rosália motivados pelos áudios que ela disseminava na cidade, a polícia trabalha com a hipótese de vingança. “Pelo fato de ela ter difamado muita gente nas redes sociais, pode ser que uma pessoa tenha se sentido ofendida a ponto de encomendar a morte”, afirma uma fonte da polícia. Nas várias mensagens compartilhadas por Rosália, ela cita nomes de homens supostamente traídos e dá detalhes de como os adultérios ocorriam. Por causa dos áudios, ela era alvo de cinco inquéritos policiais pelos crimes de injúria e de difamação. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário