ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Aracatu: Coelba desativa gatos de energia no município

Bahia: Detran capacita novos coordenadores de unidades de trânsito da capital e do interior

Brumado: Jovem tem bicicleta furtada dentro de casa no distrito de Lagoa Funda

Brumado: Clientes da Oi reclamam que telefones fixo e internet não funcionam

Tremor de terra é registrado em Jacobina

Faustão quebra o silêncio, confirma saída da Globo e não descarta deixar o país

Covid-19: Bahia já recebeu mais de meio milhão de vacinas imunizantes

Brumado confirma 27 novos casos de coronavírus nas últimas 24h

Jogador brumadense assina contrato com o Palmeiras por quatro anos

ONU defende que licenças para produção de vacinas sejam dadas ao Brasil e Índia

Bahia ultrapassa 84 mil pessoas que tomaram 1ª dose de vacina contra a Covid-19

Fura-filas da vacinação não terão direito à segunda dose e poderão ser presos

Morre em decorrência da Covid-19 o médico de 44 anos, Dr. Lívio

New Kenko Purificadores: Beba água de qualidade e garanta a saúde para sua família

Brumado: Sem espetáculos há quase oito meses, circo volta a realizar apresentações ao público

Justiça Federal nega liminar contra prefeito de Candiba que furou fila de vacinação

Falso policial civil é preso por aplicar golpe em Livramento de Nossa Senhora

Super promoção da Loja Império 10: duas peças por somente R$ 15

Brumado: Município recebe 480 doses do imunizante desenvolvido pela universidade de Oxford

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!


Mulher chamava homens de “cornos” no WhatsApp e morre na Paraíba

Foto: Reprodução

Uma mulher que costumava enviar áudios para grupos de WhatsApp relatando supostas traições de mulheres da cidade de Brejo do Cruz, no Sertão da Paraíba, e chamando homens de “cornos” foi morta a tiros na Paraíba. Rosália Maia tinha 32 anos e foi assassinada na segunda-feira (26) quando chegava em casa. Ela estava de moto na rua onde morava quando foi atingida pelos disparos. Testemunhas relataram ter ouvido seis tiros. Por conta dos muitos desafetos de Rosália motivados pelos áudios que ela disseminava na cidade, a polícia trabalha com a hipótese de vingança. “Pelo fato de ela ter difamado muita gente nas redes sociais, pode ser que uma pessoa tenha se sentido ofendida a ponto de encomendar a morte”, afirma uma fonte da polícia. Nas várias mensagens compartilhadas por Rosália, ela cita nomes de homens supostamente traídos e dá detalhes de como os adultérios ocorriam. Por causa dos áudios, ela era alvo de cinco inquéritos policiais pelos crimes de injúria e de difamação. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário