ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: MP instaura inquérito para apurar supostas irregularidades em concurso público da Prefeitura

Produção industrial baiana cresceu 11,9% em junho

Leilão de quase R$ 143 milhões ofertará esgotamento sanitário para Brumado

Manutenção emergencial interrompe abastecimento em Brumado e Malhada de Pedras

ADAB identifica praga cochonilha do carmim em plantação de palma de Dom Basílio

Vitória da Conquista: Mulher é morta a tiros na frente da filha

Incra notifica assentados em situação irregular em Vitória da Conquista e mais 6 cidades

Bahia tem 20 casos confirmados da varíola dos macacos

Brumado: Agentes de saúde vão a Câmara e pedem correção de insalubridade e representação sindical

Motorista e passageira ficam feridos após picape capotar na rodovia que liga o Distrito de Sussuarana à Anagé

Votação que prevê aumento no piso salarial de agentes comunitários de Salvador gera confusão e bate boca na Câmara de Salvador

Morre aos 45 anos em Brumado, Jaqueline Santos, auxiliar de saúde bucal

Vitória da Conquista registra aumento no número de picadas de escorpiões

Maxxnet lança promoção para o Dia dos Pais

WhatsApp já permite sair de grupo sem alarde e escolher quem pode ver você online

Parque Tecnológico da Bahia irá receber mais de R$ 9 milhões de investimento

Brumado: Câmara de Vereadores promulga lei que reserva vagas de estacionamento para gestantes, lactantes e pessoas com crianças de colo

Bom Jesus da Lapa reúne 600 mil fiéis em evento religioso

Corpo de idosa chilena é encontrado em estado de decomposição no interior da Bahia

Ministério da Saúde lança Campanha Nacional de Vacinação


Aplicativo que envelhece ameaça a privacidade; dizem especialistas de segurança

Foto: Reprodução

O aplicativo FaceApp se tornou a grande sensação do momento, levando milhões de pessoas por todo o mundo a usarem a tecnologia de reconhecimento facial para mostrarem aos seus amigos como seriam se fossem mais velhos ou mais novos. Porém, também têm surgido vários avisos e suspeitas de roubo de dados privados através da FaceApp, notícias que foram recebidas com alguma apreensão dado que o aplicativo lidera as tabelas do Google Play e da App Store. Estas preocupações não são de agora e já duram desde 2017, quando o FaceApp também fez sucesso com outro filtro de imagem. Segundo a ABC Austrália, o app foi criada por developers russos entre os quais Yaroslav Goncharov, que em 2017 contou que o app fazia uso de “redes neurais para modificar qualquer fotografia ao mesmo tempo que a mantinha fotorrealista”. Apesar de ser bem-sucedida naquilo que se propõe a fazer, o FaceApp se tornou o alvo de especialistas em privacidade que apontaram que o aplicativo “pedia mais direitos daquilo que precisava para oferecer o serviço”. “A resposta curta: não usem”, afirmou o presidente da Fundação de Privacidade da Austrália, David Vaile. “É impossível dizer o que acontece quando carrega [uma fotografia] e isso é um problema. Eles dizem que permite o envio para qualquer lugar e para quem queira, desde que haja uma ligação podem fazer muita coisa”. O FaceApp alcançou novamente o status de viral do momento mas, dado que voltou a levantar questões sobre privacidade, é natural que volte a ser visto com desconfiança.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário