ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Câmara de Vereadores promulga lei que reserva vagas de estacionamento para gestantes, lactantes e pessoas com crianças de colo

Bom Jesus da Lapa reúne 600 mil fiéis em evento religioso

Brumado: Adolescente de 14 anos é encontrada na casa de uma amiga

Corpo de idosa chilena é encontrado em estado de decomposição no interior da Bahia

Brumado: Família pede ajuda para localizar adolescente de 14 anos

Ministério da Saúde lança Campanha Nacional de Vacinação

Brumado: Polícia apreende homem após colocar fogo em residência no bairro Olhos D'água

Seleção de advogados de Brumado vence Serrinha e avança para semifinal da Copa CAAB

Empresa Gel Sol de Brumado recebe prêmio nacional da Intelbras

Brumado: Município investiga primeiro caso suspeito de varíola dos macacos

MP da Bahia lança novo número para atendimento ao cidadão

Inflação muda comportamento dos brasileiros, diz pesquisa

Caminhoneiros começam a receber benefício emergencial nesta terça

TSE divulga patrimônio de sete presidenciáveis; o maior valor ultrapassa 24 milhões

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Vem aí o 13º Agosto Gospel

Agosto Dourado - a importância do aleitamento materno

Lapa: Romaria do Bom Jesus recebe título de patrimônio imaterial


Bahia: Cerca de 100 famílias ribeirinhas estão desalojadas após água de barragem invadir cidades

Foto: Reprodução l Junior Nascimento

Cerca de 100 famílias ribeirinhas da cidade de Coronel João Sá ficaram desalojadas depois que o município foi invadido por águas de uma barragem que fica no distrito de Quati, na cidade de Pedro Alexandre, na manhã de quinta-feira (11). Não há registro de feridos ou desaparecidos. Segundo o site G1, a barragem do Quati foi construída pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e entregue em novembro de 2000 à Associação de Moradores da Comunidade do distrito. Ela represa água do Rio do Peixe para o período de estiagem, mas transbordou após as fortes chuvas que caem na região. A cidade de Coronel João Sá foi a mais atingida pela inundação, porque fica em uma altitude mais baixa que Pedro Alexandre. Antes da enxurrada chegar em Coronel João Sá, o prefeito Carlinhos Sobral se pronunciou nas redes sociais e pediu que os moradores saíssem das casas. “Eu peço encarecidamente que todas as pessoas que moram nas áreas de risco que saiam das suas casas. Peguem seus documentos pessoais, peguem também seus objetos de valor, o que puder levar de eletrodoméstico, o que puder salvar de móveis, porque a gente não sabe ainda as consequências porque nunca passamos por ela”, disse ele. O Governo do Estado informou que não houve rompimento da barragem, mas sim um transbordamento. "A barragem fica a 6 km da cidade e rompeu uma parte da lateral dela. É uma barragem na comunidade da zona rural. É uma água salobra, que serve para irrigação e para os animais. Em Pedro Alexandre, um rio que passa pela cidade alagou um pouco, mas não tem a ver com a barragem. A altura da água chegou a 70 cm. Não temos notícia de morte. O povoado de Boa Sorte foi o mais atingido pelas águas. O povoado fica às margens da BR-235", diz o Governo. O percurso do rio entre as duas cidades é de cerca de 80 km. Não há informações da velocidade da água, mas há confirmação de risco de invasão de casas e de prejuízos materiais por todo o município. Conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Pedro Alexandre tem cerca de 16.695 moradores. Já Coronel João Sá tem uma população que chega a 17.066.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário