ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

MP arquiva procedimento que recomendou às escolas privadas descontos nas mensalidades em Brumado

Brumado confirma a 7ª morte por coronavírus; trata-se de um idoso de 71 anos

Senhor do Bonfim: PRF-BA apreende 40 'bananas' de dinamite na BR-407

Comércio varejista na Bahia tem queda de 12,6% em junho ante mesmo mês em 2019

Brumado: Pandemia do coronavírus afeta mercado de casamentos, e empresas recorrem à outros seguimentos

Embasa informa que fornecimento de água será interrompido em Brumado e Malhada de Pedras na sexta (14)

Dra. Mellyssa Matos, cardiopediatra, passa a fazer parte da equipe da Clínica Mais Vida

Auxílio Emergencial deve ser prorrogado até março com valor de R$ 300

Pesquisa do IBGE aponta que vendas do varejo baiano aumentaram 7% em junho

Com constantes melhorias, SGE Bravo muda o cotodiano da comunidade escolar no interior baiano

Boa notícia: Cai o número de casos ativos da Covid-19 em Brumado

Em primeiro debate, pré-candidatos a prefeito apresentam propostas para Brumado

Polícia prende traficante que recebia drogas via Correios em Conquista

46ª CIPM de Livramento de Nossa Senhora inauguração novos alojamentos

PF cumpre mandados na Bahia em operação contra tráfico internacional de drogas

LAB: Você conhece o teste de paternidade?

Bahia registra 4.670 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

Brumado registra 6º óbito por Covid-19, trata-se de um idoso de 77 anos

Brumadense morre em acidente de moto na zona rural de Caculé

BA-148: Caminhão pipa tomba entre Dom Basílio e Livramento de Nossa Senhora


PF deflagra operação contra desvios em obras de calçamento em Itambé

Foto: Reprodução

Uma operação da Polícia Federal (PF) cumpriu mandados judiciais na manhã de quinta-feira (30) na cidade de Itambé. Denominada de “Pedra Afiada”, a operação decorre de uma investigação iniciada em 2017 que apura relações de uma empresa da região com a prefeitura de Itambé. Segundo a PF, a companhia venceu obras de calçamento da cidade, desviando recursos públicos, sem concluir as obras contratadas ou concluindo o trabalho parcialmente. A PF também informou que ao longo das investigações ficou evidente que a empresa servia apenas de “fachada” e que, na verdade, não havia concorrência nenhuma na licitação. Entre os anos de 2014 e 2015, a organização criminosa obteve contratos públicos, dos quais R$1.270.411,42 teriam sido desviados ou utilizados de forma indevida. São cumpridos 11 mandados de busca e apreensão, 10 mandados de medidas cautelares diversas da prisão e 12 mandados de intimação em Itambé e Vitória da Conquista. O nome da operação, Pedra Afiada, é uma dupla referência ao material utilizado para as obras – paralelepípedo – e representa também o significado de Itambé na língua Tupi. Os envolvidos responderão pelos crimes de organização criminosa, desvio de recursos públicos e fraude à licitação.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário