ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

CIB recomenda retomada imediata da vacinação de adolescentes na Bahia

Brumado: Denúncia contra vereador 'Nem' pede cassação do seu mandato na Câmara

Bahia: Estado tem mais de 1,5 milhão de títulos eleitorais cancelados

Setembro Amarelo - um simples abraço pode salvar uma vida

Brumado: Cabeceira de ponte que liga Centro ao bairro São Felix, cede e preocupa motoristas

Especialistas consideram remota possibilidade de tsunami atingir a costa da Bahia

Brumado: AUCIB convoca associados para assembléia de eleição da nova diretoria

Com ajuda de cão farejador, PRF apreende quase 3 toneladas de maconha em Vitória da Conquista

Anvisa mantém orientação sobre vacinação de adolescentes e contraria determinação do MS

Brumado já registrou 400 furtos de placas de sinalização de trânsito, diz SMTT

Ministério da Saúde suspende por cautela vacinação para adolescentes de 12 a 17 anos

Bahia: Caetité, Jacobina e Itagibá reuniram 51% da produção mineral em agosto

Em audiência pública, Prefeitura apresenta proposta do Orçamento 2022

Brumado: Horta comunitária vira exemplo de inclusão social e produtiva em Pedra Preta

Itapetinga: Polícia recupera animais furtados avaliados em mais de R$ 100 mil

Coruja branca aparece no centro de Brumado e é resgatada por populares

Relatório mostra efeito da pandemia no mercado de shows no Brasil

Vacinação contra Covid segue para pessoas com 17 anos ou mais em Brumado

Dia 'D' da Campanha Antirrábica será no próximo sábado (18)

Brumado: Casos ativos de Covid-19 continuam caindo no município


PF deflagra operação contra desvios em obras de calçamento em Itambé

Foto: Reprodução

Uma operação da Polícia Federal (PF) cumpriu mandados judiciais na manhã de quinta-feira (30) na cidade de Itambé. Denominada de “Pedra Afiada”, a operação decorre de uma investigação iniciada em 2017 que apura relações de uma empresa da região com a prefeitura de Itambé. Segundo a PF, a companhia venceu obras de calçamento da cidade, desviando recursos públicos, sem concluir as obras contratadas ou concluindo o trabalho parcialmente. A PF também informou que ao longo das investigações ficou evidente que a empresa servia apenas de “fachada” e que, na verdade, não havia concorrência nenhuma na licitação. Entre os anos de 2014 e 2015, a organização criminosa obteve contratos públicos, dos quais R$1.270.411,42 teriam sido desviados ou utilizados de forma indevida. São cumpridos 11 mandados de busca e apreensão, 10 mandados de medidas cautelares diversas da prisão e 12 mandados de intimação em Itambé e Vitória da Conquista. O nome da operação, Pedra Afiada, é uma dupla referência ao material utilizado para as obras – paralelepípedo – e representa também o significado de Itambé na língua Tupi. Os envolvidos responderão pelos crimes de organização criminosa, desvio de recursos públicos e fraude à licitação.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário