ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Jogador brumadense assina contrato com o Palmeiras por quatro anos

ONU defende que licenças para produção de vacinas sejam dadas ao Brasil e Índia

Bahia ultrapassa 84 mil pessoas que tomaram 1ª dose de vacina contra a Covid-19

Fura-filas da vacinação não terão direito à segunda dose e poderão ser presos

Morre em decorrência da Covid-19 o médico de 44 anos, Dr. Lívio

New Kenko Purificadores: Beba água de qualidade e garanta a saúde para sua família

Brumado: Sem espetáculos há quase oito meses, circo volta a realizar apresentações ao público

Justiça Federal nega liminar contra prefeito de Candiba que furou fila de vacinação

Falso policial civil é preso por aplicar golpe em Livramento de Nossa Senhora

Super promoção da Loja Império 10: duas peças por somente R$ 15

Brumado: Município recebe 480 doses do imunizante desenvolvido pela universidade de Oxford

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Brumado chega à 47 óbitos por conta da Covid-19

Pax Nacional sempre ao seu lado

Bancário brumadense de 52 anos morre em decorrência da Covid-19

Polícia encontra depósito clandestino de combustíveis em Itapetinga

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


PF deflagra operação contra desvios em obras de calçamento em Itambé

Foto: Reprodução

Uma operação da Polícia Federal (PF) cumpriu mandados judiciais na manhã de quinta-feira (30) na cidade de Itambé. Denominada de “Pedra Afiada”, a operação decorre de uma investigação iniciada em 2017 que apura relações de uma empresa da região com a prefeitura de Itambé. Segundo a PF, a companhia venceu obras de calçamento da cidade, desviando recursos públicos, sem concluir as obras contratadas ou concluindo o trabalho parcialmente. A PF também informou que ao longo das investigações ficou evidente que a empresa servia apenas de “fachada” e que, na verdade, não havia concorrência nenhuma na licitação. Entre os anos de 2014 e 2015, a organização criminosa obteve contratos públicos, dos quais R$1.270.411,42 teriam sido desviados ou utilizados de forma indevida. São cumpridos 11 mandados de busca e apreensão, 10 mandados de medidas cautelares diversas da prisão e 12 mandados de intimação em Itambé e Vitória da Conquista. O nome da operação, Pedra Afiada, é uma dupla referência ao material utilizado para as obras – paralelepípedo – e representa também o significado de Itambé na língua Tupi. Os envolvidos responderão pelos crimes de organização criminosa, desvio de recursos públicos e fraude à licitação.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário