ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Abril, maio e junho devem ser de chuvas abaixo do normal no Sudoeste da Bahia, prevê Inmet

Por engano, 46 pessoas recebem vacina contra Covid no lugar de dose contra a gripe no interior de SP

Vacinação de professores é aprovada e deve iniciar na próxima semana na Bahia

'Embasa investirá R$ 60 milhões no esgotamento sanitário de Brumado', diz Rui Costa

Brumado: PM recupera veículo com restrição de furto na zona rural

Brumado: Motoristas reclamam dos buracos no cruzamento com a linha do trem no bairro Dr. Juracy

Bahia atinge 17 mil mortes e recebe menos doses do que o previsto

Adab apreende quase 1 tonelada de carne clandestina na cidade de Caetité

Sem aumento acima da inflação, governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 para 2022

Brumado confirma duas mortes de Covid-19 em 24h

Brumado: Embasa suspende fornecimento de água nesta sexta-feira (16) no Bairro Baraúnas

Governador Rui Costa chama atenção para os casos da Covid-19 no Sudoeste: 'o maior número relativo da Bahia é o de Brumado'

Brumado: Empresário Gileno Paixão morre por complicações da Covid-19

Após atraso, Ministério da Saúde promete novas doses a partir de sexta para a Bahia

Em live com a imprensa de Brumado, Rui Costa diz que vai buscar legalidade no contrato entre Embasa e Município

Aracatu: Homem é preso com arma de fogo e mais de R$ 8 mil

Na contramão do Brasil, setor de serviços na Bahia registra queda em fevereiro

Geriatra Potira Lima passa a atender na Clínica Mais Vida ampliando quadro de especialistas

Preço do litro da gasolina cai R$ 0,70 em Brumado; queda começou no início de abril

Brumado: Moradores cobram da prefeitura o conserto de bueiro no bairro do Tanque


Ato contra cortes na educação mobiliza poucos estudantes em Brumado

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O ato contra os cortes no orçamento das universidades e institutos federais pelo Ministério da Educação acabou não reunindo muitas pessoas em Brumado, na manhã desta quinta-feira (30). A manifestação aconteceu no fim da manhã em semáforos das Ruas Dr. Marcolino Moura e Dr. Mário Meira, centro da cidade. No ato, os manifestantes levaram cartazes e gritaram palavras de ordem contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). “Eu sou estudante e não abro mão de mais pesquisa e educação”, gritaram. Na manifestação, o representante da União dos Estudantes de Brumado, Vanberg Barros, 29 anos, destacou que mesmo com poucos alunos aderindo o movimento devido a direção das escolas não podendo liberar os alunos, mas os que poderam participar mostrou sua insatisfação com o que vem acontecendo na educação. "Esse ato é para que possamos conversar com a sociedade e tentar mostrar que a educação é o caminho, e não tirando o dinheiro da educação que vamos resolver o problema do país", disse Barros. O representante da UEB esclareceu ainda que mesmo os professores e sindicalistas não aderindo ao ato desta quinta-feira, em sala de aula ou até mesmo em atos públicos como este, os profissionais da educação declararam total apoio ao movimento legítimo dos estudantes. "Esse movimento é dos estudantes, mas em muitas cidades ao contrário de Brumado, aderiram ao movimento e servidores foram as ruas como nas cidades de Vitória da Conquista, Caetité e Guanambi paralisaram, então é sinônimo de que eles estão compartilhando o mesmo sentimento de defesa da educação", comentou Vanberg que ainda lembrou da próxima paralisação que acontecerá no dia 14 de junho. 

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Já a estudante Jéssica Bruna Lima, 19 anos, disse ao 97NEWS que o ato serve para chamar a atenção da sociedade de um modo geral, que pretendem no futuro ingressar em uma universidade estadual ou federal e não poder mais. "O governo está tratando a educação como uma despesa e não como investimento, e quando se corta investimentos na manutenção das instituições de ensino, no caso das universidades, dos IFS que vão parar de funcionar em setembro deste ano, eles não estão só afetando a manutenção em si, mas todo corpo docente daquela instituição que não vão ter como suprir as necessidades que a instituição tem para se manter funcionando", comentou. A estudante ainda chama a atenção da comunidade para conhecer de perto o que os cortes na educação pode representar para educação. "O ato de hoje também serve para abrir os olhos da população a título de conhecimento, pois muitos pais ainda não tem conhecimento do que a redução nos investimentos poderá cursar no futuro da nossa educação", diz Jéssica Bruna.

 

Foto: Luciano Santos l 97NEWS


Comentários

  • Diones Leite da Silva

    "Gostaria que fosse perguntado para esses estudantes qual a diferença de corte e contingenciamento? Onde eles estavam quando houve contingenciamento nos governos passados?? Porque todos os governos recorreu ao contingenciamento, quando tinha baixa na arrecadação."

  • marco antonio

    "Há uma grande desinformação por parte dos organizadores do evento citado, porque direção nenhuma impôs entraves para os alunos participarem do evento. o que realmente aconteceu é que os próprios estudantes não compareceram nem em sala de aula e nem na sua própria manifestação. Seria falta de interesse ou pura comodidade em poder acordar mais tarde sem precisar ir para a escola? Fica a pergunta"

Deixe seu comentário