ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

SSP aponta que mais de 400 suspeitos de agredir mulheres foram presos nos primeiros sete meses de 2020

Hospital de Guanambi passa a contar com túnel de desinfecção

Lei Maria da Penha completa 14 anos ampliando medidas de proteção às mulheres

WSouza comemora mais de 2 mil inscritos em canal no Youtube

Carga de maconha avaliada em R$ 12 milhões é apreendida por polícia

Chegou em Brumado a loja que faltava! Império 10

Recuperação econômica global pode ser mais rápida com vacina. diz OMS

Bahia: Policiais civis anunciam paralisação de 24h na próxima terça-feira (11)

Agosto Dourado - a importância do aleitamento materno

Bahia chega a menor índice de ocupação de UTIs desde 25 de maio

Instituto Butantan diz ser possível ter vacina da Covid-19 para registro em outubro

Governador anuncia volta do transporte intermunicipal em algumas cidades da Bahia

'Prefeito de Brumado perdeu a capacidade de ouvir as pessoas', diz Fabrício Abrantes em entrevista à Brasil FM

Cinco pacientes estão internados com Covid-19 em Brumado

Morre aos 73 anos o ator Gésio Amadeu; artista foi diagnosticado com a Covid-19

Em dia de romaria, visitação à gruta de Bom Jesus da Lapa é reduzida

Comércio busca se adaptar para proteger clietes do novo coronavírus em Brumado

Bolsonaro diz que não vai continuar pagando auxílio emergencial por muito tempo

Brumado: 1.068 pacientes tiveram exames descartados e 479 estão curados da Covid-19

Operação integrada desarticula quadrilha de roubo a bancos em Juazeiro


Caso das malas de dinheiro em que Geddel é réu entra na última etapa antes do julgamento

Foto: Reprodução

O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), liberou para revisão a ação penal contra o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB) no caso dos R$ 51 milhões encontrados em malas de dinheiro em um apartamento em Salvador (BA) em 2017. O processo foi enviado na última sexta-feira (24) ao revisor do processo, ministro Celso de Mello, que vai elaborar um relatório. Segundo o site G1, a revisão é a última fase do processo antes do julgamento, que ainda está sem data definida. Ministro da Secretaria de Governo de maio a novembro de 2016, no governo Michel Temer, Geddel está preso desde 2017 no presídio da Papuda, em Brasília. Ele é réu junto com o irmão, o ex-deputado Lúcio Vieira Lima, por lavagem de dinheiro e associação criminosa. Segundo a Procuradoria Geral da República (PGR), os R$ 51 milhões apreendidos em Salvador têm origem criminosa: propinas da construtora Odebrecht; repasses do operador financeiro Lúcio Funaro; e desvios de políticos do MDB. Quando o Supremo decidiu abrir a ação penal, o advogado Gamil Foppel apontou falta de provas e de elementos consistentes contra Geddel. A defesa criticou o que chamou de "nulidades" durante o processo, como o fato de o dinheiro ter sido encontrado após denúncia anônima e sem a identificação dos policiais que foram ao apartamento pela primeira vez. Conforme o G1, a PGR pediu a condenação de Geddel a 80 anos de prisão. Quer ainda que Geddel e Lúcio devolvam R$ 42,6 milhões e US$ 2,688 milhões aos cofres públicos, por danos morais coletivos. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário