ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Município de Brumado ultrapassa 500 pacientes curados do coronavírus

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

SSP aponta que mais de 400 suspeitos de agredir mulheres foram presos nos primeiros sete meses de 2020

Hospital de Guanambi passa a contar com túnel de desinfecção

Lei Maria da Penha completa 14 anos ampliando medidas de proteção às mulheres

WSouza comemora mais de 2 mil inscritos em canal no Youtube

Carga de maconha avaliada em R$ 12 milhões é apreendida por polícia

Chegou em Brumado a loja que faltava! Império 10

Recuperação econômica global pode ser mais rápida com vacina. diz OMS

Bahia: Policiais civis anunciam paralisação de 24h na próxima terça-feira (11)

Agosto Dourado - a importância do aleitamento materno

Bahia chega a menor índice de ocupação de UTIs desde 25 de maio

Instituto Butantan diz ser possível ter vacina da Covid-19 para registro em outubro

Governador anuncia volta do transporte intermunicipal em algumas cidades da Bahia

'Prefeito de Brumado perdeu a capacidade de ouvir as pessoas', diz Fabrício Abrantes em entrevista à Brasil FM

Cinco pacientes estão internados com Covid-19 em Brumado

Morre aos 73 anos o ator Gésio Amadeu; artista foi diagnosticado com a Covid-19

Em dia de romaria, visitação à gruta de Bom Jesus da Lapa é reduzida

Comércio busca se adaptar para proteger clietes do novo coronavírus em Brumado


Caso a regra passe a valer, eleições de 2020 serão canceladas e prefeito Eduardo Vasconcelos terá seu mandato alongado até 2022

Presidente da Câmara Municipal Léo Vasconcelos ao lado do prefeito Eduardo Lima - Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Com a corrida eleitoral para o pleito de 2020, alguns nomes começaram a surgir em Brumado, tanto para o mandato do Executivo, como para o Legislativo. Só que a maratona para as eleições do ano que vem, poderá ser interrompida e, deixando os possíveis candidatos, sem ao menos chegar próximo ao podium do Poder. Tudo por conta da PEC 49/2019, que trata sobre o período de vigência de mandatos políticos. Se a regra passar a valer, a medida vai alinhar os mandatos políticos de gestores dos estados e municípios. Nesse caso os cargos municipais passam a ser disputados juntos com os estaduais e federais. Com isso, as eleições de 2020 serão canceladas e, prefeitos e vereadores terão seus mandatos alongados até 2022. E a regra não está longe de acontecer, é o que podemos perceber com a mobilização política no Brasil. Muitos prefeitos já se mostraram favoráveis para que a medida seja aprovada esse ano na Câmara Federal. Se aprovada, o prefeito Eduardo Lima Vasconcelos (PSB), e toda bancada da Câmara Municipal de Brumado, serão beneficiados com mais dois anos de mandato. Mas há uma regra nesse benefício, prefeitos não poderão disputar reeleição. Para muitos a proposta é “louvável”, porque um dos aspectos a se observar, é que haveria uma economia de mais de R$ 4 bilhões -- custo de cada eleição no país --, recurso que poderia ser aplicado em projetos sociais e obras. Outro ponto destacado refere-se a situação das prefeituras. Neste período em que se vive problemas com a falta de repasses e, em atraso, as prefeituras foram prejudicadas. Seria então, a oportunidade de em condições regulares fazer mais pela população. O assunto é extenso, mas não agrada muito aos novos candidatos da Capital do Minério, que mesmo faltando dezoito meses para as eleições de 2020 -- se a PEC não for aprovada --, já começaram a arregaçar as mangas e lançaram seus nomes à disputa em Brumado.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário