ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Município de Brumado ultrapassa 500 pacientes curados do coronavírus

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

SSP aponta que mais de 400 suspeitos de agredir mulheres foram presos nos primeiros sete meses de 2020

Hospital de Guanambi passa a contar com túnel de desinfecção

Lei Maria da Penha completa 14 anos ampliando medidas de proteção às mulheres

WSouza comemora mais de 2 mil inscritos em canal no Youtube

Carga de maconha avaliada em R$ 12 milhões é apreendida por polícia

Chegou em Brumado a loja que faltava! Império 10

Recuperação econômica global pode ser mais rápida com vacina. diz OMS

Bahia: Policiais civis anunciam paralisação de 24h na próxima terça-feira (11)

Agosto Dourado - a importância do aleitamento materno

Bahia chega a menor índice de ocupação de UTIs desde 25 de maio

Instituto Butantan diz ser possível ter vacina da Covid-19 para registro em outubro

Governador anuncia volta do transporte intermunicipal em algumas cidades da Bahia

'Prefeito de Brumado perdeu a capacidade de ouvir as pessoas', diz Fabrício Abrantes em entrevista à Brasil FM

Cinco pacientes estão internados com Covid-19 em Brumado

Morre aos 73 anos o ator Gésio Amadeu; artista foi diagnosticado com a Covid-19

Em dia de romaria, visitação à gruta de Bom Jesus da Lapa é reduzida


Brumado: 'Quem pede reajuste ignora a realidade do país', diz prefeito ao Sindsemb

Foto: 97NEWS

As últimas negociações entre o Sindicato dos Servidores Municipais de Brumado (Sindsemb) e a Prefeitura Municipal de Brumado, acabou não trazendo um resultado satisfatório para a categoria. De acordo com o secretário de Administração Municipal, João Nolasco, com os atrasos nos repasses feitos pelo Governo Federal, e aliado a isso, houve uma redução nos recursos, o município não tem condições de atender os servidores com reajustes que chegam aos 36,69%. Além disso, segundo o secretário, o município não pode passar do índice de 51,3%, pois estaria sujeito a punições do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Em entrevista ao 97NEWS, o prefeito Eduardo Lima Vasconcelos (PSB), foi taxativo, e declarou que o Sindsemb está fora da realidade ao cobrar um reajuste para a categoria diante do período de crise que o país atravessa. “Essa pessoa está vivendo em que país? Tem certeza que está morando aqui ou está chegando de viagem? Não lê jornal? Não assiste TV?”, indagou. Para o gestor, o Brasil vive um período de recessão econômica e um momento de contenção de gastos, totalmente em desacordo com a concessão de um reajuste. “Aqui na Bahia não se sabe fazer contas, fica batendo tambor o tempo todo. Quem falar em reajuste em um país em recessão, deve estar chegando de viagem e ignora a realidade do país”, ironizou.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário