ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Cresce desinteresse do eleitor brasileiro pelo voto, aponta pesquisa

Psicólogo da Clínica Mais Vida fala sobre o sentido da vida segundo Viktor Frankl

Amado Batista leva multidão em show no São Pedro de Guajeru

Avião cai e assusta moradores na Chapada Diamantina

Sessão ordinária desta segunda-feira (4/07) tem aprovação de textos importantes à comunidade brumadense

Jovem de 16 anos é morto a tiros dentro da rodoviária de Vitória da Conquista

Humorista do SBT faz piada de criança com hidrocefalia e é demitido da emissora

Prefeitos de todo o país vão a Brasília em manifestação contra propostas do governo federal

Preço do botijão de cozinha nas refinarias aumentou mais de 600% entre 2002 e 2021

Caminhão desgovernado tomba em frente a rodoviária da região e deixa motorista ferido

Tanhaçu: Homem de 38 anos morre após levar choque em freezer

Casos de Covid sobe e Brumado volta a registrar óbito por conta da doença

Guanambi: Retorno das aulas na rede municipal é adiado por causa de casos de Covid-19

PM mata irmã após discussão e é presa pelo próprio marido no RJ

Casos de varíola dos macacos chegam a 76 em todo o país, diz Ministério da Saúde

Negros são a maioria das vítimas de crimes violentos no Brasil, mostra levantamento

Bahia registra 3.480 novos casos de Covid e mais cinco mortes em 24h

Lutando pelo título do Campeonato Brumadense, Magnesita e Vila Nova se enfrentam neste domingo (3)

Anagé: Motociclista de 27 anos fica ferido após acidente na BA-262

Bahia deve registrar poucas chuvas em julho; volume pode ser abaixo dos 80 mm


Estado da Bahia terá que pagar dívida de R$ 5 milhões ou sofrer intervenção do STF caso governo não pague o débto

Foto: Conteúdo l 97NEWS

Uma decisão publicada na segunda-feira (22) no Diário Oficial do Supremo Tribunal Federal (STF, a ministra Rosa Weber determina que o Estado da Bahia pague a dívida de R$ 5 mil em honorários advocatícios. O STFdeterminou ainda a possibilidade de congelamento de contas da Bahia e até mesmo a detenção do governador Rui Costa por até 6 meses caso não pague a dívida em até 30 dias. O débto é resultado de uma Ação Cível Originária (ACO) da Bahia contra o governo federal acerca de um convênio na área de segurança. De acordo com o despacho, o governo do estado não cumpriu duas outras notificações enviadas pelo STF, a primeira delas em dezembro de 2017, e por isso correrá o risco de sanções mais graves. Além da possibilidade de intervenção da União a fim de sequestrar a quantia devida, a ministra relatou a possibilidade de congelamento de contas do estado. De acordo com a ministra, frustrar pagamento determinado por sentença judiciária pode sujeitar a pena de detenção, de quinze dias a seis meses, e multa.  Segundo a Procuradoria-Geral do Estado (PGE), o ofício foi recebido em fevereiro e encaminhado ao Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) para o pagamento da dívida por precatório. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário