ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Incêndio atinge área de vegetação no oeste da Bahia

Vice de ACM Neto tem pedido de impugnação de candidatura ao governo da Bahia

Câmara derruba veto do Executivo ao Projeto de Lei que cria cargo de intérprete de libras

Mega condição especial do Armazém do Criador

Criança risca fósforo e casa é consumida por incêndio em Caetité

Agosto Branco - pneumologista da Clínica Mais Vida alerta sobre a importância da prevenção do câncer de pulmão

Viagens de Bolsonaro em avião presidencial deverão ser ressarcidas durante campanha

Brumado: Agente da Pastoral usa a Tribuna Livre da Câmara para destacar a 'Semana Nacional da Família'

Gel Sol: Intelbras lança módulo fotovoltaico bifacial com eficiência de mais de 20%

Para evitar prisão, mulher do ex-goleiro Bruno faz vaquinha para o marido pagar pensão

Pagamento facilitado e entrega rápida é na Bete Fruits

Caixa Econômica Federal abre inscrições para vagas de estágio

Brumado: PM apreende cocaína em residência do bairro Malhada Branca

UAB: Inscrições abertas para Especialização em Docência da Educação Profissional e Tecnológica

Município de Guanambi recebe nova maternidade e centro de parto natural

Petrobras põe direitos de potássio na Amazônia à venda

MP autoriza exploração de minérios nucleares por setor privado

Psicóloga atende na Pax Nacional; agende já sua consulta

Petrobras reduz preços de venda de gasolina para as distribuidoras a partir desta terça-feira (16)

Brumado: Vitimas do grave acidente na BR-030 foram identificadas


Um crime que chocou a cidade

Foto Sudoestebahia


A falta de estrutura familiar no Brasil vem a cada dia provocando casos macabros, e assassinatos inaceitáveis por pessoas de boa conduta e que não vê na criminalidade a saída para resolver os problemas da família. Em Guanambi um crime bárbaro aconteceu esta semana.

 

Um homem matou a esposa e permaneceu ao lado do cadáver por três dias. Essa tragédia aconteceu na Rua Joaquim Lima, no bairro Brasília. Roque Miranda Cardoso, de 53 anos depois de matar a companheira Zenilda Alves Souza, de 56 anos, dormiu por 72 horas e com o mal cheiro do corpo em estado de decomposição, ele pegou um táxi e falou para o condutor o que havia acontecido, o motorista que conduzia ele o convenceu a se entregar para a polícia de Guanambi. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário