ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Homem morre em confronto com policiais na Chapada Diamantina

TRE da Bahia volta exigir obrigatoriedade de uso de máscaras em suas dependências

Postos SAC na capital e interior fecham na sexta-feira (24) e sábado (25)

Bahia: Carreta pega fogo populares saqueiam carga na BR-116

Com 40 casos hospitalares em 22 dias, Sesab alerta para risco de queimaduras nos festejos juninos

Atendimento do INSS ficará suspenso durante o feriado de São João na Bahia

Receita alerta para golpes envolvendo a regularização de CPF

Tanhaçu: Motociclista fica ferido após atropelar animal na BA-142

Covid-19: Casos ativos chegam a 5,2 mil na Bahia e estado registra nove mortes em 24h

Câmara Municipal de Vereadores de Brumado recebe representante do Tiro de Guerra

Psicólogo da Clínica Mais Vida fala sobre a Logoterapia e a superação dos traumas emocionais

Bahia deve receber 69 novos parques eólicos até 2026

Brumado: Prefeitura divulga atrações para o São Pedro dos Olhos D'água

Operação prende quatro pessoas envolvidas com crimes de pirataria virtual na Bahia

Caetité: Câmara abre CPI para investigar denúncias contra o prefeito

Brumado: Decreto proíbe venda de fogos de artifício em local não autorizado

Receita Federal deixa de exigir autenticação de documentos

São João com frutas e verduras é na Bete Fruits

Após abrir processo administrativo contra colega, procuradora é agredida no interior de São Paulo


Mesmo com reforma realizada pelo Conselho de Segurança de Barra da Estiva delegacia ainda não vai receber presos

Foto: Divulgação

Devido à problemas estruturais e superlotação de presos, a Justiça determinou que a Delegacia de Barra da Estiva fosse interditada em 2018. Nesse intervalo de meses, os custodiados foram transferidos para unidades da região e, até hoje qualquer prisão realizada no município, os presos são custodiados ou na sede da 20ª Coorpin em Brumado, ou em Delegacias da região. Tentando restabelecer a estrutura do local, um Conselho Comunitário de Segurança, formado no município há vários anos promoveu uma reforma nas dependências da Delegacial Territorial. Segundo o presidente do órgão, Lúcio Cordeiro, a reforma foi feita através de recursos da própria Justiça. “Na impossibilidade do uso dessa estrutura para atender a necessidade da segurança em nossa cidade e região, reformamos todas as celas e a parte externa pra melhorar o funcionamento da estrutura. Também reformamos a parte dos servidores com os equipamentos para o trabalho”, disse. Questionado pelo fato de que mesmo com a reforma, as celas continuam interditadas, o presidente esclareceu que, "a empresa responsável pelo fornecimento dos alimentos aos presos rompeu o contrato com o Estado e a situação ainda não foi solucionada”, completou.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário