ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Palmeiras vence Flamengo na prorrogação e conquista 3º título da Libertadores

Brumado: Calçamento cede e caminhão fica com a roda presa no buraco no bairro Baraúnas

Caetité: Município volta registrar morte por Covid-19; uma mulher de 78 anos

Não há casos da nova variante identificados no Brasil, diz ministério

Brumado: SESOC discuti criação o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher

'Brasil e o mundo não aguentam um novo lockdown', diz Presidente

27 de Novembro - Dia Nacional de Combate ao Câncer alerta para a prevenção da doença

Caculé: Família procura por advogado de 47 anos que está desaparecido

Suspeito de estuprar mulher após simular sessão espiritual é preso na Bahia

PMs são acusados de extorquir R$ 200 mil de família de ciganos

Criado em 1979, Tiro de Guerra de Brumado completa 42 anos

Brumado: Mais bancários, menos filas; Sindicato denuncia demissões nas agências bancárias do Sudoeste

Sem considerar pandemia, expectativa de vida do brasileiro sobe para 76,8 anos

Episódio #004 Tema Livre Podcast está imperdível com o radialista Kaká.

Sindicato dos bancários garante mais uma reintegração no Bradesco

Brumado: Blitz educativa da SMTT orienta condutores sobre o uso do cinto de segurança e 'jugular' no capacete

Colaboradores da Maxxnet doam sangue no Hemoba de Brumado

Brumado: Inadimplentes podem procurar agência dos Correios para o 'Feirão Limpa Nome'

Pai é preso por dever R$ 14 mil de pensão alimentícia na Bahia

Especialistas sugerem fiscalização extra nas urnas eletrônicas para combater fake news


STF decide que sacrifício de animais em cultos religiosos é constitucional

Foto: Reprodução l Correio

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na quinta-feira (28), por unanimidade, que é constitucional o sacrifício de animais em cultos religiosos. O caso chegou ao Supremo em um recurso do Ministério Público do Rio Grande do Sul contra uma decisão do Tribunal de Justiça gaúcho que autorizou a prática em relação a religiões de matriz africana, desde que sem excessos e crueldade. O julgamento do caso começou em agosto do ano passado. O relator, ministro Marco Aurélio Mello votou a favor do sacrifício dos animais nos rituais de todas as religiões, não apenas as de matriz africana. Todos os ministros seguiram o mesmo entendimento. Na ocasião, entretanto, Marco Aurélio condicionou o abate ao consumo da carne do animal, enquanto os demais não. A decisão foi tomada em um recurso com repercussão geral e deverá ser aplicada por todos os tribunais e juízes do país em casos semelhantes.

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário