ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Comprovante de vacinação passa a ser exigido em delegacias da Bahia

Piloto morre após queda de avião em Luís Eduardo Magalhães

Vitória da Conquista: Terreiros de religiões de matriz africana ganham imunidade tributária

Brumado registrou 178 casos ativos de Covid-19 na sexta-feira

Família é feita refém e torturada durante assalto na zona rural de Brumado

Morre aos 94 anos, a mãe do presidente Jair Bolsonaro

Suspeito de tráfico de drogas é preso em Guanambi

Na Bahia, 283 servidores que não comprovaram vacinação serão afastados por 90 dias

Criança que teve parada cardíaca horas após se vacinar tem doença rara, diz investigação

Brumado: Ambulância atropela e mata cavalo na BA-262

36 agências bancárias da Bahia fecham temporariamente após surto de Covid-19

Ataque hacker ultrapassa 24 horas e sites do governo ainda estão fora do ar

Dr. Igor Malaquias foi o entrevistado do Tema Livre Podcast desta semana

Bahia: Governador anuncia redução de 3 mil para 1,5 mil pessoas em eventos

Brumado: Presidente da Câmara testa positivo para Covid pela 3ª vez

Policiais civis aprovam estado de greve na Bahia

Site da Secretaria de Segurança Pública da Bahia é hackeado

Prefeitura de Brumado vai iniciar reformas em casas atingidas pelas chuvas

Brasil registra 6 vezes mais casos diários de covid-19 que em dezembro

Brumado registra 36 novos casos de coronavírus em 24h


Brumado: Equipe do Samu relata dificuldades para chegar em alguns bairros e na zona rural devido ao crescimento da cidade

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

A reportagem do 97NEWS visitou a sede do SAMU Regional que fica localizado no Complexo do Hospital Professor Magalhães Neto, em Brumado. Em entrevista a nossa reportagem, o coordenador de enfermagem, Luiz Carlos, relatou as dificuldades que os motoristas enfrentam diariamente, durante os trajetos pelos bairros de Brumado, na tentativa de atender as ocorrências. De acordo com Carlos, com o crescimento da cidade, novos bairros foram surgindo e cada informação detalhada que as pessoas dão na hora do atendimento, ajuda na chegada rápida do resgate. “A Central de Regulação, não só Brumado, mas como no país todo trabalha com um protocolo, ou seja, quando o solicitante liga, quem atende a ligação é o Técnico de Regulação, e já com os dados principais da vítima, ele encaminha para o médico, e dependendo da situação esse médico vai definir que tipo de viatura vai liberar para a ocorrência”, revelou o médico. Mas o que ocorre, segundo o profissional, é que ao passar algumas informações, as pessoas detalhem mais o local em que ele está, principalmente se for em ruas novas. O enfermeiro também aproveitou para chamar a atenção dos motoristas, que muitas vezes vê a ambulância com a sinalização se aproximando, e não da preferência. 

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

E conforme Luiz, esses segundos pode acabar tirando a vida da vítima, ou causando sequelas maiores. "Temos uma dificuldade muito grande na passagem do veículo de emergência por algumas avenidas da cidade, alguns não respeitam a viatura, e simplesmente não abrem espaço", comentou o coordenar que também frisou que aos poucos, o trânsito brumadense vem se reeducando. De acordo com a regra básica de trânsito, os motoristas que estiverem à frente de uma ambulância, os mesmo devem entrar à direita da avenida ou rua e deixar a faixa à esquerda livre para veículos de emergência. Durante nossa reportagem, Luiz Carlos disse ainda que outra grande dificuldade é os atendimentos na zona rural, que além de ser extensa, tem nomes parecidos. "Sempre que atendemos uma ocorrência da zona rural, tentamos extrair o máximo de informações do solicitante, uma vez que, muitas comunidades tem nomes parecidos, ou ficam distantes", relatou o enfermeiro, que destacou a importância de uma pessoa, seja ela parente ou amiga da vítima vir de encontro com a Ambulância, para facilitar na chegada do socorro. "É muito importante que na hora que foi solicitado a emergência, após a saída da viatura, sempre que for possível, uma pessoa aguardar na entrada da comunidade, porque muitas vezes o condutor se perde, por conta de várias entradas que existem naquela mesma comunidade. E se haver alguém que venha de encontro, facilita ainda mais no atendimento", afirmou Carlos.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário