ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Calçamento cede e caminhão fica com a roda presa no buraco no bairro Baraúnas

Caetité: Município volta registrar morte por Covid-19; uma mulher de 78 anos

Não há casos da nova variante identificados no Brasil, diz ministério

Brumado: SESOC discuti criação o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher

'Brasil e o mundo não aguentam um novo lockdown', diz Presidente

27 de Novembro - Dia Nacional de Combate ao Câncer alerta para a prevenção da doença

Caculé: Família procura por advogado de 47 anos que está desaparecido

Suspeito de estuprar mulher após simular sessão espiritual é preso na Bahia

PMs são acusados de extorquir R$ 200 mil de família de ciganos

Criado em 1979, Tiro de Guerra de Brumado completa 42 anos

Brumado: Mais bancários, menos filas; Sindicato denuncia demissões nas agências bancárias do Sudoeste

Sem considerar pandemia, expectativa de vida do brasileiro sobe para 76,8 anos

Episódio #004 Tema Livre Podcast está imperdível com o radialista Kaká.

Sindicato dos bancários garante mais uma reintegração no Bradesco

Brumado: Blitz educativa da SMTT orienta condutores sobre o uso do cinto de segurança e 'jugular' no capacete

Colaboradores da Maxxnet doam sangue no Hemoba de Brumado

Brumado: Inadimplentes podem procurar agência dos Correios para o 'Feirão Limpa Nome'

Pai é preso por dever R$ 14 mil de pensão alimentícia na Bahia

Especialistas sugerem fiscalização extra nas urnas eletrônicas para combater fake news

Suspeitos de tráfico de drogas são presos em Vitória da Conquista


Funerárias processam pastor por simular ressurreição em culto África do Sul

Foto: Reprodução l Vídeo

Um vídeo viralizou na internet esta semana. Em uma cena inusitada, um pastor identicado como Alph Lukau aparece gritando “levante-se” para um homem deitado em um caixão e, em seguida, ele se ergue e é celebrado por fiéis. Entretanto, as três empresas funerárias que realizaram a cerimônia afirmaram que foram manipuladas a se envolverem na farsa organizada do lado de fora da igreja de Lukau, próximo a Joanesburgo, África do Sul. As empresas dizem ter sido enganadas agora estão tomando medidas legais por danos à sua reputação. Segundo o site sul-africano “Sowetan”, a igreja do pastor recuou em sua alegação de ter realizado uma ressurreição, dizendo que o “morto” já estava “vivo” quando foi levado ao local. O pastor havia apenas “completado um milagre que Deus já havia realizado”. No ano passado, outro pastor sul-africano foi considerado culpado de agressão por ter pulverizado um inseticida doméstico sobre fiéis alegando que isso poderia curar câncer e infecção pelo vírus HIV.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário