ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Após reclamação de usuários, banheiros do terminal rodoviário de Brumado passa por reforma

China coleta amostras pelo ânus para diagnosticar Covid-19: 'Aumenta taxa de detecção'

Rui Costa diz que Anvisa tem “má vontade” para liberar uso da vacina russa

Brumado: Abertas inscrições para o curso de Pós Graduação em Gestão em Saúde na UAB

Dupla é detida com drogas no bairro Dr. Juracy, em Brumado

Há 4 anos sem renovar concessão, 'Embasa atua de modo irregular em Brumado', afirma secretário

Despesas do governo federal com alimentos passam de R$ 1,8 bilhão; só de leite condensado foi quase R$ 15 milhões

Barreiras: Caixão vazio é abandonado em beira de estrada

Brumado: Polícia Civil alerta para cuidados contra crimes de estelionato

SAC adota novo horário de atendimento aos sábados

Brumado registra 49 óbitos por conta da Covid-19, o novo coronavírus

Aracatu: Coelba desativa gatos de energia no município

Bahia: Detran capacita novos coordenadores de unidades de trânsito da capital e do interior

Brumado: Jovem tem bicicleta furtada dentro de casa no distrito de Lagoa Funda

Brumado: Clientes da Oi reclamam que telefones fixo e internet não funcionam

Tremor de terra é registrado em Jacobina

Faustão quebra o silêncio, confirma saída da Globo e não descarta deixar o país

Covid-19: Bahia já recebeu mais de meio milhão de vacinas imunizantes

Brumado confirma 27 novos casos de coronavírus nas últimas 24h

Jogador brumadense assina contrato com o Palmeiras por quatro anos


Funerárias processam pastor por simular ressurreição em culto África do Sul

Foto: Reprodução l Vídeo

Um vídeo viralizou na internet esta semana. Em uma cena inusitada, um pastor identicado como Alph Lukau aparece gritando “levante-se” para um homem deitado em um caixão e, em seguida, ele se ergue e é celebrado por fiéis. Entretanto, as três empresas funerárias que realizaram a cerimônia afirmaram que foram manipuladas a se envolverem na farsa organizada do lado de fora da igreja de Lukau, próximo a Joanesburgo, África do Sul. As empresas dizem ter sido enganadas agora estão tomando medidas legais por danos à sua reputação. Segundo o site sul-africano “Sowetan”, a igreja do pastor recuou em sua alegação de ter realizado uma ressurreição, dizendo que o “morto” já estava “vivo” quando foi levado ao local. O pastor havia apenas “completado um milagre que Deus já havia realizado”. No ano passado, outro pastor sul-africano foi considerado culpado de agressão por ter pulverizado um inseticida doméstico sobre fiéis alegando que isso poderia curar câncer e infecção pelo vírus HIV.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário