ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Brumado: Trabalhadores da Endicon são demitidos e temem 'calote' de empresa

Brumado: Preso em flagrante tem ataque de fúria, agride policiais e quebra objetos de delegacia

PM apreende drogas e pássaros silvestres em Rio de Contas

Acesse a TV Templo dos Milagres no Youtube e seja abençoado

Brumado: Mega estrutura está sendo montada para o Verão VIP com ingressos limitados

O Tema Livre Podcast desta semana recebeu o 'MC Naip Bronka'

Brumado: Subnotificação dos casos de Covid esconde números reais da doença

Cinco morrem e mais de 70 são presas em operação da PM na Bahia

Homem mata pastora de 84 anos a pauladas na porta de igreja

Há 41 anos, mulher procura avós que possivelmente moram em Brumado ou Caetité

Operação Força Total intensifica policiamento na Bahia

Dr. Felipe Leão, médico da Clínica Mais Vida, alerta sobre a importância da realização do check-up

Operação da PF prende homem que divulgou vídeo de estupro de criança


Salvador: Cliente acusa PMs e gerente da Caixa Econômica de racismo após ser agredido

Foto: Reprodução l Vídeo

Um empresário de 34 anos da Capital Baiana, acusa dois policiais militares e um gerente da Caixa Econômica Federal (CEF) de racismo após ter tido seu atendimento negligenciado por parte do funcionário e ter sido atingido com um “mata-leão” pelo agente de segurança pública. Tudo isso na frente de sua filha de 15 anos, que filmou parte da situação. O caso aconteceu na tarde da última terça-feira (19), na agência do Relógio de São Pedro, na Av. Sete de Setembro. Crispim Terral afirma que esperou quatro horas e 47 minutos para ser atendido por um gerente, que o deixou sozinho na mesa enquanto atendia outras pessoas. "Já me senti ferido", afirmou em contato com o Bahia Notícias. Depois disso, o empresário se dirigiu à mesa do gerente geral, identificado por ele como João Paulo, que o recebeu de forma "áspera". "Eu falei pra ele: ‘meu nobre, eu só quero o documento de pagamento dos dois cheques que você disse que pagou ou você me paga a creditação do valor que foi retirado da minha conta individual. Eu só quero isso, não quero mais nada’", lembra o cliente. Segundo ele, ainda assim, o gerente insistiu em não atendê-lo e acionou uma guarnição para que ele deixasse o local à força. Primeiramente, Terral se lembra que os PMs chegaram “muito educados” e o convenceram a seguir junto com João Paulo para prestar esclarecimentos em uma delegacia. No entanto, o vídeo feito pela filha do empresário mostra o gerente ao telefone, dizendo que não seguirá para a diligência se Terral não for algemado, pois ele "não faz acordo com esse tipo de gente". Já em outro trecho do vídeo, é possível ouvir um dos PMs dizendo que eles não possuem algemas no local.

 

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário