ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Jornalista Daniel Simurro morre aos 58 anos em Brumado

Brumado: Há 19 dias município não registra morte por Covid-19

Guanambi: Rui entrega reforma de estrada e autoriza R$ 35 milhões em ações

Brumado: Blogueiro Daniel Simurro é internado após mal súbito em sua residência

Brumado: Sindicato dos Mineradores denuncia assédio moral em empresa de refino de talco

Brumado retoma vacinação de adolescentes com 16 e 17 anos nesta terça-feira (21)

Novas chamas atingem Chapada Diamantina entre Mucugê e Lençóis

Caetité lidera produção mineral baiana em agosto

Em carta, governadores desmentem Bolsonaro sobre alta da gasolina

Brumado: Manifestantes protestam contra Bolsonaro e prefeito Eduardo Vasconcelos em praça pública

Brumado: Após 1 ano e cinco meses, grupos de capoeira retornam com encontros em praças

Brumadenses são presos em Goiás por roubo de carga avaliada em R$ 180 mil

Brumado vacina contra a Covid nesta segunda-feira, pessoas de 12 a 17 anos com comorbidades

Bombeiros continuam em combate a incêndios na Bahia

Brumado: Mulher fica ferida após acidente entre carro e moto no bairro Santa Tereza

Vítima de câncer, morre ator Luis Gustavo aos 87 anos

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Vacina da Pfizer não foi causa provável de morte de adolescente, diz governo de SP


Mãe é suspeita de cegar três filhos para receber benefícios do INSS

Foto: Reprodução

Uma mãe suspeita de provocar a cegueira dos três filhos foi presa na quarta-feira (29), na cidade de Itabaiana, em Sergipe. O objetivo dela, segundo a polícia, seria receber benefícios previdenciários. De acordo com o site G1, a polícia de Itabaiana ainda investiga o que teria provocado a cegueira das crianças. O inquérito policial aponta que a suspeita pediu o benefício financeiro ao INSS imediatamente após o diagnóstico da suposta doença, além de não haver nenhuma receita médica que comprove a origem dos medicamentos supostamente usados pelos filhos. As vítimas passam por acompanhamento médico. “As crianças estão na guarda provisória de membros da família. Eu acredito que essa decisão seja revista. A vara da infância deve reavaliar essa questão e elas devem ser reabrigadas”. Ainda segundo a delegada, a mãe vai ser indiciada por lesão corporal gravíssima.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário