ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Terminal Rodoviário passa por manutenção e conservação

Conquista: Comerciante é preso vendendo celulares com restrição de roubo

Bahia receberá primeira Copa Indígena de Futebol

Empresa brumadense está entre as classificadas para o Prêmio BBM de Logística 2021

Caminhoneiros acusam ministro de se empenhar para desarticular greve

Itapetinga: Homem é preso suspeito de se passar por funcionário de bancos e aplicar golpes de mais de R$ 50 mil

Brumado: Moradores da rua Bocaiuva reclamam que coleta não está sendo realizada e lixo se acumula pela rua

Novo decreto que vai liberar 50% da capacidade dos estádios na Bahia

Brumado: Moradores da Rua Princesa Leopoldina rompem manilha de esgoto após alagamento de casas

Brumado: Moradores reclamam de criação de porcos perto de residências no bairro São Felix

Brumado: Câmara recua e não vota proposta para volta das máscaras de proteção

Conquista: Acidente entre carro de passeio e carreta deixa quatro mortos

Senhor do Bonfim: Operação prende empresário considerado 'príncipe do tráfico'

Após reivindicação da vereadora Verimar, operação 'Água Potável' é iniciada em Brumado

Petrobras sobe novamente preços da gasolina e do diesel

Brumado: OAB vai acionar prefeito na Justiça após decreto que liberou uso de máscaras

Brumado: Colisão lateral entre veículo de passeio e moto deixa dois feridos na BA-148

Motociclista de 42 anos morre em acidente na BA-148

Brumado: Venha conhecer a loja Império Utilidades

Obras da Fiol entre Ilhéus e Caetité vai gerar até 60 mil novos empregos


Papa Francisco diz que pais não devem ignorar ou condenar filhos homossexuais

Foto: Reprodução

O Papa Francisco declarou neste domingo (26) que pais não devem condenar filhos homossexuais ou ignorar sua orientação sexual. De acordo com a AFP, ele pediu que exista compreensão e conversa na família. "Não condene. Dialogue. Entenda. Dê espaço para a criança para que ela possa se expressar", afirmou o Papa uma entrevista coletiva no avião que o levou de volta a Roma após uma viagem à Irlanda. No entanto, o pontífice afirmou que pode ser necessário procurar ajuda psiquiátrica se uma criança começar a exibir traços "preocupantes". "Quando é observado a partir da infância, há muito que pode ser feito por meio da psiquiatria, para ver como são as coisas", comentou. Ainda segundo a AFP, a declaração foi criticada por associações LGBT francesas. As entidades interpretaram que o Papa considera a homossexualidade como uma doença.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário