ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Brumado: Trabalhadores da Endicon são demitidos e temem 'calote' de empresa

Brumado: Preso em flagrante tem ataque de fúria, agride policiais e quebra objetos de delegacia

PM apreende drogas e pássaros silvestres em Rio de Contas

Acesse a TV Templo dos Milagres no Youtube e seja abençoado

Brumado: Mega estrutura está sendo montada para o Verão VIP com ingressos limitados

O Tema Livre Podcast desta semana recebeu o 'MC Naip Bronka'

Brumado: Subnotificação dos casos de Covid esconde números reais da doença

Cinco morrem e mais de 70 são presas em operação da PM na Bahia

Homem mata pastora de 84 anos a pauladas na porta de igreja

Há 41 anos, mulher procura avós que possivelmente moram em Brumado ou Caetité

Operação Força Total intensifica policiamento na Bahia

Dr. Felipe Leão, médico da Clínica Mais Vida, alerta sobre a importância da realização do check-up

Operação da PF prende homem que divulgou vídeo de estupro de criança

Bradesco fecha sua agência em Brumado após funcionário testar positivo para Covid-19


Censo 2020 pode não acontecer por falta de verba do IBGE

Foto: Conteúdo l 97NEWS

Uma das principais pesquisas estatísticas do país feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) deve custar, na sua próxima edição, R$ 3,4 bilhões, valor que o governo federal afirmou que não pode pagar. De acordo com um levantamento realizado pelo jornal Estado de S.Paulo, para seguir com os preparativos do censo 2020, que vai coletar dados na casa de todos os brasileiros, o IBGE precisaria de R$ 1 bilhão já em 2019. O instituto, porém, só deve receber entre R$ 200 milhões e R$ 250 milhões no próximo ano. A dificuldade para garantir a verba de 2019 torna ainda mais remota a possibilidade de obter os R$ 2,4 bilhões restantes em 2020. A avaliação da equipe econômica é que o IBGE vai ter de “racionalizar” o levantamento, o que pode se traduzir em um número menor de entrevistadores e questionários mais enxutos. O instituto já havia indicado em outras ocasiões que é difícil levar a pesquisa a campo com o orçamento reduzido. Estratégia semelhante foi adotada pelo IBGE para realização do Censo Agropecuário em 2017. O presidente do IBGE, Roberto Olinto, refutou a possibilidade de a pesquisa ser reduzida caso a verba necessária não fosse aprovada. O Instituto diz não ter um posicionamento oficial do governo sobre o tema e que só se manifestará quando isso ocorrer. Os dados do próprio IBGE indicam que, se prosperar, o reajuste de 16,38% a juízes e procuradores, deverá aumentar o abismo entre ricos e pobres no Brasil. A média de renda do grupo é de R$ 59 mil mensais, segundo contas do economista Marcelo Neri, coordenador do FGV Social, que combina informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e do Imposto de Renda.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário