ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Brumado: Trabalhadores da Endicon são demitidos e temem 'calote' de empresa

Brumado: Preso em flagrante tem ataque de fúria, agride policiais e quebra objetos de delegacia

PM apreende drogas e pássaros silvestres em Rio de Contas

Acesse a TV Templo dos Milagres no Youtube e seja abençoado

Brumado: Mega estrutura está sendo montada para o Verão VIP com ingressos limitados

O Tema Livre Podcast desta semana recebeu o 'MC Naip Bronka'

Brumado: Subnotificação dos casos de Covid esconde números reais da doença

Cinco morrem e mais de 70 são presas em operação da PM na Bahia

Homem mata pastora de 84 anos a pauladas na porta de igreja

Há 41 anos, mulher procura avós que possivelmente moram em Brumado ou Caetité

Operação Força Total intensifica policiamento na Bahia

Dr. Felipe Leão, médico da Clínica Mais Vida, alerta sobre a importância da realização do check-up

Operação da PF prende homem que divulgou vídeo de estupro de criança

Bradesco fecha sua agência em Brumado após funcionário testar positivo para Covid-19


Mudança em lei provoca guerra de hospitais por recursos de emendas

Uma mudança inserida pelo Congresso na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2019 pode beneficiar os 50 hospitais universitários do País. Se sancionada pelo presidente Michel Temer, a nova redação vai permitir que as unidades recebam parte dos R$ 4,4 bilhões das emendas parlamentares destinadas obrigatoriamente à Saúde. A medida causa polêmica porque os hospitais universitários são bancados apenas com recursos do Ministério da Educação. Dessa forma, agora eles poderão disputar verbas destinadas exclusivamente a hospitais municipais e estaduais. O presidente Michel Temer sofre pressão interna e externa para vetar a emenda sob o argumento de que sobrará menos recursos aos hospitais estaduais e municipais. Autor da emenda que beneficia os hospitais universitários, o deputado Efraim Filho (DEM-PB) diz estar preparado para um eventual veto de Temer e avisa que mobilizará as bancadas para derrubá-lo no Congresso.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário