ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Quase 400 indicações foram feitas no primeiro semestre deste ano na Câmara de Vereadores

Brumado: Ônibus bate em poste e deixa moradores sem energia elétrica na Av. João Paulo

Morro do Chapéu: Praça com disco voador de 40 toneladas é inaugurada nesta sexta-feira

Presidente sanciona lei que amplia pena para violência contra crianças

Atirador mata 14 estudantes e um professor em escola primária no Texas

Conquista: Justiça cassa mandato de vereador por denúncia de fraude em eleição

UniFG comemora 20 anos com expansão e objetivo de transformar mais vidas pela educação

Câmara de Brumado aprova projetos de lei, requerimentos e indicações

Detran da Bahia implementa cartões de exames eletrônicos durante avaliações para CNH

Brumado: IMEP realizará Cruzada de Cura, Libertação e Milagres no Bairro São Felix

Brumado registra aumento de casos de chikungunya na zona rural

Dr. Felipe Leão, médico da Clínica Mais Vida, alerta sobre a importância da realização do check-up

Após dez meses de trabalho missionário, Jocum pretende construir sede própria em Brumado

412 mil baianos ainda não declararam imposto de renda; prazo acaba em uma semana

PM apreende homem por importunação sexual contra jovem em Aracatu

Presidente da Petrobras é demitido; Caio Mário Paes assume cargo

Varíola dos macacos já está presente em 12 países e já existe quarentena obrigatória para infectados

Vídeo mostra briga generalizada no Show de Gusttavo Lima em Brasília

O outro lado da história: Pai afirma que o parto da filha aconteceu em sua residência

Mãe mata filho de 5 anos em Vitória da Conquista; arma usada no crime pertence ao pai


Brumado: Número de roubos a bombas de poços artesianos cresce e assusta moradores da zona rural

Segunda bomba instalada na comunidade de Cristalândia (Foto: Luciano Santos l 97NEWS)

Os casos de furto e roubo à bombas submersas dispararam nos últimos dias em Brumado em relação ao mesmo período do ano passado. Só nos últimos 30 dias, foram registrados 5 roubos na comunidade de Cristalândia. O morador José Faustino da Costa, de 56 anos, foi uma vítima dos meliantes. “Escutei um barulho, saí, acendi a luz de fora e comecei a olhar. Porém, eu não vi nada e voltei a dormir. Só no outro dia, de manhã, é que senti falta da bomba. Comecei a procurar rastros, e encontrei uma parte da cerca cortada”, afirma Faustino. Com medo dos criminosos, moradores cada vez mais tentam proteger o bem e colocando concreto ao redor do poço, ou colocando grade de proteção. Mas mesmo assim, conseguem quebrar a grade e levar. "Eles não fazem isso sozinhos, tem muita gente pra ajudar, porquê uma bomba dessa, é pesada", conta o agricultor. “Devido aos furtos, que estão demais, a gente tá pensando em sair da roça e ir para a cidade, eles estão roubando mesmo, e o nosso dinheiro não da mais pra comprar outra bomba, que custa R$ 2 mil”, diz Faustino. A Polícia Militar tem intensificado as rondas na zona rural, mas boa parte do patrulhamento acontecem na parte do dia. E segundo os moradores, os furtos só acontecem a noite. “Existe o ladrão de rua e o ladrão que quer roubar os bens do trabalhador rural. Então estamos sujeitos a isso diariamente”, lamentou, Silvan dos Santos Lima, morador da Fazenda Riachão, que também teve sua bomba roubada pela segunda vez em menos de um ano. 

Na região de Riachão o morador pensa em deixar a comunidade (Foto: Luciano Santos l 97NEWS)

Segundo ele, os ladrões estão mais especializados neste tipo de ação, porque no seu caso, ele percebeu que o meliante usou bastante ferramentas para remover sua bomba do local, um poço com 150 metros de profundidade. "Me admiro que precisou de três funcionários para que a empresa que veio na minha casa instalar a bomba para segurar os canos, que são bem pesados e a bomba. Eles gastaram cerca de duas horas pra instalar. E ai vem um ladrão, e... sei lá, menos de 20 minutos tirar a bomba e largar os canos tudo ai", disse em tom de revolta Silvan. A redação do 97NEWS tem recebido várias denúncias de furtos a bombas na zona rural. O que chama a atenção das autoridades, é que, sem tem furto, também tem o interceptador, ou seja aquele que compra o produto roubado, e pelo Código Penal, prevê pena de reclusão de 1 a 4 anos para o caso geral e de 3 a 8 anos para a receptação qualificada, caracterizada por ter em depósito, desmontar, montar, remontar, vender, expor à venda, ou de qualquer forma utilizar coisa que se deva saber ser fruto de crime de furto ou roubo. Então, a melhor sugestão é não se tornar cúmplice do mal. Evitar o produto roubado, contrabandeado e falsificado. É a única atitude correta. Nada do que fazemos em coletivo têm apenas efeitos individuais.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário