ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

CDL de Brumado comemora retomada da economia em feriado do 'Dia dos Pais'

Anvisa autoriza segunda dose da vacina da Oxford contra a Covid-19 em voluntários

SAC de Brumado passa por desinfecção contra o coronavírus

Nº de mortes causadas pela Covid-19 em Vitória da Conquista mais que triplica em intervalo de um mês

Covid-19: Vacinação em massa pode apresentar dificuldades por falta de seringas no Brasil

Brumado: Com apoio da RHI Magnesita, família ganha nova casa e sede da Associação de Lagoa dos Algodões é reformada

Bahia registra 1.628 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

Bahia: No primeiro semestre de 2020, 6,77% das crianças nascidas foram registradas sem o nome do pai

Gel Sol: Uma empresa especializada em renovar o seu Consumo de Energia!

Brumado ultrapassa 3 mil notificações da Covid-19, o novo coronavírus

'Babas' de fim de semana continuam ativos na zona urbana e rural de Brumado

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Entregador vítima de racismo em SP ganha moto nova e mais de R$ 125 mil em vaquinha

Pandemia do coronavírus vai custar R$ 700 bilhões no Brasil

PRF apreende 12 mil pares de tênis falsificados em Conquista

Comunicado Pax Nacional

Brumado registra 3 novos casos de coronavírus; total chega a 566

LAB: Feliz dia dos Pais

Município de Brumado ultrapassa 500 pacientes curados do coronavírus

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


Mulher é morta com tiro na cabeça após se negar a mostrar celular para ex-marido

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Uma mulher de 30 anos, foi morta a tiros pelo ex-companheiro após ela se recusar a mostrar o celular, na última segunda-feira (25), na cidade de Dourados, Mato Grosso do Sul. Segundo a investigação feita pelo SIG (Setor de Investigações Gerais), o filho de 14 anos relatou, em depoimento à polícia, que Edson Aparecido Oliveira Rosa, de 35 anos, agrediu a vítima, identificada como Yara Macedo dos Santos com socos e pontapés e depois deu um tiro na cabeça dela. O casal estava separado há um mês e Edson não aceitava o fim do relacionamento. De acordo com a polícia, o suspeito ficou dias sem trabalhar atrás de Yara. Após o assassinato, Edson pediu ajuda da família para fugir, sendo que três pessoas acabaram presas por favorecimento ao rapaz. Um dos presos pagou fiança e foi liberado. Edson foi preso em Sidrolândia, no mesmo estado, na terça-feira (26), no momento em que iria embarcar em um ônibus para Campo Grande. Ele tem várias passagens pela polícia, inclusive por violência doméstica e por ameaçar a ex-mulher, que tinha uma medida protetiva contra ele.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário