ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Petrobras sobe novamente preços da gasolina e do diesel

Brumado: OAB vai acionar prefeito na Justiça após decreto que liberou uso de máscaras

Brumado: Colisão lateral entre veículo de passeio e moto deixa dois feridos na BA-148

Motociclista de 42 anos morre em acidente na BA-148

Brumado: Venha conhecer a loja Império Utilidades

Obras da Fiol entre Ilhéus e Caetité vai gerar até 60 mil novos empregos

Tem novidade na Gel Sol, sua representante Intelbras na Bahia

Após EUA transplantar rim de porco para paciente com morte cerebral, Brasil deve iniciar testes

Conheça o kit 'Barriga Tanquinho' de Marcelo Esportes

Governo Federal diz que não interferirá em preços de combustíveis

A Pax Nacional tem credibilidade e compromisso comprovado, não aceite imitações

Governo da Bahia assina contrato de R$ 53 mi para colocar presídio de Brumado em funcionamento

RotSat: Conheça o nosso site com 'Menu' de acesso rápido

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Homem apontado como mandante da morte de médico em Barra se entrega à polícia

Bahia: Chuvas ajudam na redução de incêndios florestais na Chapada Diamantina

Operação constata desmatamento ilegal em cerca de 589 hectares na Bahia

Trem carregado com cimento descarrila em área residencial de Brumado

Brumado: Mulher que tentou matar a filha envenenada com chumbinho foi presa após condenação da Justiça


Bahia precisa de menos cirurgiões pediátricos do que o exigido pelo NCP, conclui Sesab

Foto: Conteúdo l 97News

O impasse com o Núcleo de Cirurgiões Pediátricos da Bahia Sociedade Simples (NCP) levou a Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) à conclusão de que o número de profissionais necessários para urgência e emergência da especialidade é inferior ao praticado anteriormente pelo Estado. O secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, afirmou que há um esforço para estruturar uma solução com cirurgiões pediátricos do estado e profissionais que não concordam com a condução dada pelo NCP à questão. "Nós tivemos várias reuniões ao longo da semana passada para estruturar uma equipe que possa atender as duas bases onde nós necessitamos de cirurgiões: o HGE [Hospital Geral do Estado] e o Hospital Roberto Santos. Nós tivemos ao longo desse período um volume de atendimento muito inferior ao que era alegado pelo Núcleo de Cirurgiões Pediátricos como a razão demandante da necessidade de um número de 50 cirurgiões", explicou. Para o gestor, o NCP "tem agido de forma a cartelizar e impor ao estado valores de remuneração muito superiores aos praticados na média do mercado, valendo-se da sua exiguidade em números". Na tentativa de resolução, a secretaria deve publicar nos próximos dias um novo chamamento emergencial, com menor número de profissionais, para atender à nova estrutura desenhada. Em resposta à situação atual, os cirurgiões pediátricos decretaram, na última sexta-feira (20), estado de greve. A decisão inclui na disputa profissionais concursados e com contratos vinculados a organizações sociais. Em nota, o Sindicato de Médicos do Estado da Bahia (Sindimed) afirmou que a classe busca a manutenção do serviço prestado. Vilas-Boas reforçou que a secretaria está aberta à conversa, apesar de considerar "um absurdo" a tentativa de "induzir os cirurgiões que são servidores a parar para defender os interesses deles". "Nós estamos abertos a qualquer conversa, mas eles recusaram assinar o contrato com o estado com valores de remuneração que remontavam a mais de R$ 34 mil por mês para cada um deles. Isso é muito acima do que ganha qualquer profissional de qualquer especialidade no estado", criticou o secretário.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário