ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Vereadora Verimar do Sindicato, em audiência com o secretário da SERIN, discute proposta para asfalto que liga Brumado ao Distrito de Terra Vermelha

Brasil: 75% das famílias têm dívidas, aponta Mapa do endividamento

Ministério da Saúde oferece mais de 21 mil vagas para Médicos pelo Brasil

Judiciário da Bahia inaugura varas em duas cidades baianas

Novas regras da Tarifa Social devem beneficiar mais de 11 milhões de pessoas

Polícia extermina plantação com mais de 18 mil pés de maconha em Curaçá

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Brumado: Divulgado o calendário de funcionamento do comércio no mês de dezembro

Mês de novembro apresentou menor número de mortes violentas na Bahia

Região Nordeste concentra quase metade das pessoas em situação de miséria, aponta IBGE

Nordeste: Comitê Científico do Consórcio recomenda cancelamento de Réveillon e Carnaval

Brumado: Após passar pela Secretaria Municipal de Esportes, Paulo Sérgio volta a presidência da LBF

Agência é explodida em Iguaí, Sudoeste do Estado

Bahia recebe 150 mil doses de vacina BCG após municípios enfrentarem desabastecimento


Papa Francisco diz que inferno não existe

(Foto: Reprodução)

O papa Francisco disse que "o inferno não existe; o que existe é o desaparecimento das almas pecadoras". A afirmação foi feita durante um entrevista ao fundador do jornal italiano La Repubblica, Eugenio Scalfari, publicada hoje (29). "Não existe um inferno em que sofrem as almas dos pecadores por toda a eternidade", afirmou o pontífice. "Aqueles que não se arrependem e portanto não podem ser perdoados desaparecem”, completou o papa. As afirmações, porém, podem não ser uma “transcrição fiel das palavras do Santo Padre”, já que o Vaticano afirmou em comunicado que Francisco recebeu Scalfari para um encontro privado, sem conceder entrevista. Segundo a Folha, o fundador do La Repubblica afirmou que nunca grava as entrevistas. Na missa de hoje, o papa Francisco disse que os padres devem aconselhar os adúlteros sem adotar um tom legalista e permitir que essas pessoas possam olhar para a frente, não para trás.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário