ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Brumado: Trabalhadores da Endicon são demitidos e temem 'calote' de empresa

Brumado: Preso em flagrante tem ataque de fúria, agride policiais e quebra objetos de delegacia

PM apreende drogas e pássaros silvestres em Rio de Contas

Acesse a TV Templo dos Milagres no Youtube e seja abençoado

Brumado: Mega estrutura está sendo montada para o Verão VIP com ingressos limitados

O Tema Livre Podcast desta semana recebeu o 'MC Naip Bronka'

Brumado: Subnotificação dos casos de Covid esconde números reais da doença

Cinco morrem e mais de 70 são presas em operação da PM na Bahia

Homem mata pastora de 84 anos a pauladas na porta de igreja

Há 41 anos, mulher procura avós que possivelmente moram em Brumado ou Caetité

Operação Força Total intensifica policiamento na Bahia

Dr. Felipe Leão, médico da Clínica Mais Vida, alerta sobre a importância da realização do check-up

Operação da PF prende homem que divulgou vídeo de estupro de criança

Bradesco fecha sua agência em Brumado após funcionário testar positivo para Covid-19


Nova retirada de faixa de patrocinador de Lek Cabeleireiro provoca indignação; comissão organizadora esclarece o impasse

A faixa foi novamente retirada neste sábado (24) | Foto: 97NEWS

As reformulações que foram feitas no Campeonato Brumadense de Futebol 2018 pela administração municipal, estão sendo muito bem avaliadas, mas um episódio, que voltou a se repetir na tarde deste sábado (24) pode colocar uma mancha no torneio. Os protagonistas do impasse são o microempresário Lek Cabeleireiro e a Comissão Organizadora, que acabaram entrando em atrito devido à retirada, no último domingo (18) de uma faixa de patrocinador por parte de Lek, que é um dos patrocinadores da equipe do Umburanas. A questão se dimensionou e acabou indo para o campo da política, já que Lek é também vereador e compõe a bancada oposicionista. Neste sábado (24), o fato voltou a ocorrer durante a categoria sub-20, onde, antes do jogo do Vitória e Botafogo (equipes que também são patrocinadas pelo Salão de Lek Cabeleireiro), a faixa publicitária foi retirada, segundo informações, por ordem da comissão organizadora, que teria alegado que, antes de tudo, a propaganda é política e isso foi acordado antes com os clubes para que esse tipo de procedimento não ocorresse. Falando com o assessor parlamentar de Lek Cabeleireiro, Robson Santos, ele disparou que “é um claro ato de perseguição política, isso está mais do que evidente, pois Lek, antes de ser vereador, sempre teve o seu salão de cabelereiro, então, deveria se separar as coisas, mas, infelizmente, isso não está ocorrendo”. Um dos membros da diretoria do Umburanas, “Nei Contador”, também se posicionou veementemente contrário a ação pontuando que “essa atitude tem que ser repensada para não poder prejudicar o campeonato. Não se pode misturar as coisas, Lek tem um salão de cabeleireiro e é patrocinador do time e, em momento algum, a faixa faz alusão à sua atuação política, tanto que até o endereço do estabelecimento está exposto na faixa. Espero que isso não venha a acontecer novamente para poder tirar o brilho de um campeonato que estava indo muito bem”.

O vice-prefeito Édio Pereira e a secretária Ednéia Ataíde esclareceram o impasse (Foto: Luciano Santos | 97NEWS)

O 97NEWS entrou em contato com a presidente da comissão organizadora, a secretária municipal de Educação Ednéia Ataíde, a qual, de forma muito racional explicou que “nas reuniões que fizemos deixamos bem claro que não poderia ser feito patrocínio com intenções políticas, não importa se fosse situação ou oposição, mas, mesmo assim surgiu esse episódio” e continuou explanando que “como existe dúvida sobre a intenção política, já que Lek se elegeu com utilizando essa nomenclatura, então, a associação é inevitável”. A secretária ainda discorreu que “para evitar qualquer problema nesse sentido, já que a penalização iria recair sobre a organização, levamos a questão para a Justiça Eleitoral que dará uma definição sobre o impasse, caso não seja interpretado como propaganda política, a faixa retornará sem problemas”. Também falamos com o vice-prefeito Édio Pereira, que, inclusive, está sendo acusado de ser o responsável pela retirada. Muito seguro ele citou que “nós tivemos uma conversa bem esclarecedora com Lek, informando que quem está na arquibancada não consegue visualizar o nome Salão e nem o endereço e sim somente o nome Lek Cabeleireiro, então, diante disso, solicitamos que fosse feita uma nova faixa com a mesma proporção, o que não aconteceu. Vale ressaltar que lembrei a Lek que isso poderia lhe dar problemas futuros com a justiça eleitoral” e emendou argumentando que “quero deixar bem claro que não existe nenhuma intenção de perseguir, somente de cumprir a lei, tanto que já passamos o caso para o juiz eleitoral que irá dar o seu parecer ainda essa semana. Se o parecer for favorável a faixa continuará sem problemas, mas caso vá para a outra extremidade, ela não será mais permitida, a não ser que venha com as devidas alterações. Para finalizar, não estamos misturando política com esporte, e sim fazendo valer a lei, porque, no final, quem será penalizada é a comissão que está organizando o campeonato”.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário