ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Comprovante de vacinação passa a ser exigido em delegacias da Bahia

Piloto morre após queda de avião em Luís Eduardo Magalhães

Vitória da Conquista: Terreiros de religiões de matriz africana ganham imunidade tributária

Brumado registrou 178 casos ativos de Covid-19 na sexta-feira

Família é feita refém e torturada durante assalto na zona rural de Brumado

Morre aos 94 anos, a mãe do presidente Jair Bolsonaro

Suspeito de tráfico de drogas é preso em Guanambi

Na Bahia, 283 servidores que não comprovaram vacinação serão afastados por 90 dias

Criança que teve parada cardíaca horas após se vacinar tem doença rara, diz investigação

Brumado: Ambulância atropela e mata cavalo na BA-262

36 agências bancárias da Bahia fecham temporariamente após surto de Covid-19

Ataque hacker ultrapassa 24 horas e sites do governo ainda estão fora do ar

Dr. Igor Malaquias foi o entrevistado do Tema Livre Podcast desta semana

Bahia: Governador anuncia redução de 3 mil para 1,5 mil pessoas em eventos

Brumado: Presidente da Câmara testa positivo para Covid pela 3ª vez

Policiais civis aprovam estado de greve na Bahia

Site da Secretaria de Segurança Pública da Bahia é hackeado

Prefeitura de Brumado vai iniciar reformas em casas atingidas pelas chuvas

Brasil registra 6 vezes mais casos diários de covid-19 que em dezembro

Brumado registra 36 novos casos de coronavírus em 24h


Geddel pede para ser solto com base em decisão do STF sobre Lula

O ex-ministro Geddel Vieira Lima chega em Brasília após ter sido preso em Salvador - Jorge William/Agência O Globo/09-09-2017 Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/geddel-pede-para-ser-solto-com

A defesa do ex-ministro Geddel Vieira Lima pediu para o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), revogar a prisão do político, com base na decisão do próprio STF de conceder um salvo-conduto ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva até que o habeas corpus dele seja analisado, no início de abril. Em petição enviada na sexta-feira, o advogado Gamil Föppel argumenta que protocolou, em outubro de 2017, um agravo regimental contra a prisão de Geddel, determinada em setembro, mas que o recurso ainda não foi sequer pautado para ser julgado. Por isso, a defesa afirma que, assim como Lula, Geddel não pode ser prejudicado "pela demora da prestação jurisdicional ao processado", e pede para que ele seja libertado até que o agravo regimental seja julgado, "por coerência e simetria". O salvo-contudo foi concedido ao ex-presidente porque os ministros consideraram que não iriam conseguir concluir o julgamento do habeas corpus na sessão de quinta-feira, e consideraram que havia a possibilidade de Lula ser preso após o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) julgar, na próxima segunda-feira, o recurso contra a condenação dele. Essa decisão foi considerada um "prudente posicionamento" pela defesa de Geddel, que acrescentou que o caso dele é mais grave porque trata-se de prisão preventiva, sem condenação.Além disso, uma advogada pediu para Fachin estender a decisão sobre Lula para todas as pessoas que estão na mesma condição do ex-presidente — ou seja, condenados em segunda instância "O que se pretende com o presente pedido é a extensão do salvoconduto concedido, por absoluta identidade de circunstâncias, a todos os cidadãos condenados em segundo grau que possam vir a ser presos até a sessão designada para o julgamento do mérito", argumenta Francielle Podanosche. A advogada diz que, caso Lula seja o único beneficado, haverá a impressão de que o STF "converteu-se em um teatro de casuísmos a serviço dos 'Donos do Poder'".


 



 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário