ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Governo do Estado anuncia licitação para gestão de presídio de Brumado

Brumado: Promotoria de Justiça acompanha atividades da Secretaria de Educação

25 de novembro: Dia Internacional da não violência contra a mulher

Novo vírus letal surgido na Bolívia pode ser confundido com a dengue

Governo libera R$ 409 milhões para projetos de tecnologias da internet

Major Leila é nomeada comandante da 2ª CIPRv de Brumado

Casal é preso por estuprar as filhas em Itaberaba

Brumado: 237 pacientes estão em tratamento do novo coronavírus

Quadro de especialistas da Clínica Mais Vida é ampliado passando a oferecer mais um cardiologista e ecografista

Partido pede expulsão de vereador eleito por infidelidade partidária

Apresentador Fernando Vannucci morre aos 69 anos

Abrace essa Causa: ‘Projeto O Bom Samaritano’ ajudando quem mais precisa em Brumado

Polícia Civil deflagra operação contra homens e um adolescente que estupraram uma criança de 10 anos em Carinhanha

Nota Fiscal Eletrônica já está presente em 417 municípios da Bahia; já são 70 mil emissores

Auxílio Emergencial: 'Não haverá prorrogação', afirma ministro da economia

Pai de Zezé di Camargo e Luciano morre aos 84 anos

Foguete chinês é visto no céu da Bahia e chama atenção de moradores

Saiba os cuidados em possíveis fraudes no dia da 'Black Friday'

Conquista: PRF apreende pistolas, fuzis e carregadores na BR-116

Brumado confirma a 38ª morte em decorrência da Covid-19


Terno de Reis: A tradição de Natal que se mantém viva em Brumado

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Quem não se lembra de quando já estávamos dormindo e escutava os instrumentos batendo nas casas dos vizinhos, e os cachorros latindo. E logo sabíamos: "O terno de reis está vindo aí". Eles começavam a tocar os instrumentos na porta da casa, e a gente levantava e colocava a água do café no fogo. Eles cantavam do lado de fora da casa, com a porta fechada, sempre com aquela frase: "Viva o Santo Reis!". E então, agente respondia: "Viva!". Ali então cantavam e dançavam, era uma festa. "As lembranças são muitas, do Terno de Reis, que também é conhecido em muitas regiões como "Folia de Reis". A tradição, faz referência à história bíblica da cruzada dos três reis magos ao encontro do menino de Jesus, no seu nascimento. A festa se popularizou pelo interior da Bahia, como por exemplo na zona rural de Brumado, onde várias comunidades herdaram da família o prazer em participar do evento. Como já é conhecido por muitos, o grupo de músicos do Terno de Reis percorre as casas das comunidades sempre na data do dia 25 de dezembro até o dia 6 de janeiro, quando é comemorado o "Dia de Reis", com uma grande festa, ­- realizada sempre na casa de um dos integrantes do Terno de Reis. Em Brumado, a tradição ainda encanta o público por algumas comunidades rurais. Um destes grupos responsáveis por esta tradição tão milenar ainda existir, é o Terno de Reis da comunidade de Arrecife, que, de geração para geração, segue o rito centenário. Já no início do mês de dezembro, as casas da pequena comunidade ficam inteiramente decorada - um pequeno altar rodeado por luzes natalinas exibe imagens bíblicas, com destaque para o Santo Reis. 

Foto: Luciano Santos l 97NEWS


O 97NEWS acompanhou de perto uma das apresentações do Terno de Reis da comunidade do Arrecife, na última sexta (22) na Praça Cel. Zeca Leite (Praça da Prefeitura), no evento "Natal na Praça", para um público maravilhado, que relembrou momentos de infância e de muita tradição. Para os foliões, a festa é uma tradição que deveria permanecer na cultura da cidade. "Quando entra o mês de dezembro, e a gente não ver essa folia, ficamos todos para baixo. Mas quando temos a oportunidade de assistir, ficamos alegre", revela Ana Maria Couto, de 63 anos, moradora do Bairro Nobre. Ele conta ainda que os encontros dos grupos que havia na cidade era muito bom, mas ela lamenta que o evento não aconteceu mais. O encanto do Reisado é tão forte que até quem veio de muito longe para visitar a cidade ficou impressionado. Foi o caso de Daniela Cristina Silva, de 33 anos, natural de São Paulo, que começou a acompanhar o evento a distância, mas depois foi se aproximando. "Na cidade grande não se vê essa manifestação cultural, e aqui eu vejo que é muita alegria envolvida. Só de ver a emoção nas pessoas, Isso aí é uma grande satisfação para mim", descreve a mesma. A equipe do 97NEWS contou para ela que eles são um dos poucos Ternos de Reis que ainda resistem na cidade, e que a prática do Reisado tem se tornado cada vez mais rara. "Infelizmente, como tudo que envolve a cultura nesse país, acaba sendo esquecida pelos poderes públicos, mas nós não podemos deixar essa tradição morrer." Questionou Daniela. Para muitos grupos, uma das causas disso é que as pessoas jovens não têm interesse em aprender e participar da festa. Até mesmo o grupo, que se apresentou na praça na última sexta, já foi mais numeroso, hoje conta apenas com 12 pessoas. O cabeça do grupo se mostra confiante de que o Terno de Arrecife continuará espalhando a festa pela comunidade por muito tempo. E com a espontaneidade e a alegria de quem faz Reisado há mais de 30 anos, e pretende nunca deixa-la morrer. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário