ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Morre João Souza, aos 80 anos, pai do editor do Achei Sudoeste

Aracatu: Vereadores denunciam prática de nepotismo na prefeitura

Caminhão é recuperado após identificação de roubo pelo sistema da RotSat

Em busca de votos, candidatos ao governo visitam mais de 20 municípios durante São João

Reconhecimento facial ajuda na captura de 12 foragidos nos festejos de São João na Bahia

Professor de 42 anos morre atropelado no município de Caculé

OMS diz que, 'no momento', varíola dos macacos não é uma emergência de saúde

PM morre em acidente envolvendo carro e motocicleta na BR-030, em Brumado

Bahia tem 6,1 mil casos de Covid-19 e 83% das UTIs pediátricas estão ocupadas

Novo presidente da Petrobras teve nome aprovado com ressalvas

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


Rio de Contas: Prefeito terá que exonerar primeira dama e servidores que configurem nepotismo

Foto: Patrick Cassiano l Bahia Verdade

A prefeitura de Rio de Contas, na Chapada Diamantina firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público se comprometendo a exonerar, no prazo de dez dias, os cerca de seis servidores, dentre eles Mariana Cotrim Pires de Azevedo esposa do prefeito e atual Secretária de Assistência Social, Rebeca da Silva Reis, Secretária de Gabinete e cunhada da Secretária de Saúde, Rosana Ribeiro Bonfim Medeiros, Oficial Administrativo e esposa de vereador, Adão Alves de Castro, Procurador Geral e pai de vereadora, Olavo Neto da Silva Moreira, Coordenador de esporte e lazer e tio do procurador jurídico. Também serão exonerados em um prazo de 60 dias, Paulo César Cardoso de Azevedo, Médico e irmão do prefeito e Renata Ramos de Oliveira, Diretora Geral do Hospital e filha da secretária de educação. O documento, de autoria do promotor de Justiça Millen Castro, foi assinado pelo prefeito Cristiano Cardoso de Azevedo. Além dessas pessoas, o prefeito se comprometeu a exonerar, no prazo de cinco dias, outros servidores que sejam cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, de prefeito, vice-prefeito, secretários municipais e vereadores que estejam ocupando cargos de direção, chefia, assessoramento ou qualquer outro cargo comissionado, ou que exerçam função gratificada na administração pública municipal.  O Município também deverá encaminhar à Câmara de Vereadores, em 30 dias, projeto de lei que altere a Lei Municipal n° 1.048/2008 para vedar a nomeação de cônjuge, companheiro ou parente, bem como contratação temporária de pessoas sem processo seletivo, que se enquadrem nessas qualidades. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário