ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Sindicato dos Comerciários de Brumado e Região lança benefícios que melhoram o relacionamento entre empresa e trabalhadores

Google Tradutor adiciona Guarani e outros idiomas da África, Ásia e América do Sul

Polícia Rodoviária Federal registra apreensão recorde de cocaína em 2021

Mãe tenta vender filho por R$ 400 e foge do hospital após parto

Brumado: Homem é preso após matar companheiro da ex-namorada com golpes de faca no bairro do Mercado

Planejamento das Eleições Gerais 2022 é debatido na sede do TRE-BA

Barra da Estiva: PM apreende seis carros com suspeita de serem clonados

CGU aponta R$ 2,6 bi em desvios do Farmácia Popular

Eleições no Clube Social de Brumado: Chapa 2 quer renovação e inclusão das mulheres na gestão

Estados dizem que cumpriram lei e vão recorrer no STF sobre ICMS no diesel

Em mais uma decisão, justiça suspende licitação que pretendia privatizar serviços de água e esgoto em Brumado

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Neste domingo (15) haverá o fenômeno 'Lua de Sangue' triplamente especial

Sabadão! Tudo pronto para a festa 'Apaixona Brumado' no espaço Popeye Prime

STF suspende políticas estaduais sobre o ICMS do diesel a pedido do Governo Federal

Anvisa e Butantan se reúnem para tratar da CoronaVac para crianças

Idosa que passou 72 anos em situação análoga à escravidão é resgatada no rio no Rio


PF faz operação para desarticular quadrilha de contrabando de cigarros que movimentou R$ 500 mil

(Foto: Reprodução)

Agentes da Polícia Federal cumprem 15 mandados de prisão em São Paulo e no Paraná, com objetivo de desmantelar uma quadrilha que contrabando de cigarro acusada de faturar R$ 500 milhões nos últimos anos. Também estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão expedidos pela 5ª Vara Criminal de São Paulo. A quadrilha é investigada desde 2014. Naquela época, diz a PF, os criminosos distribuíam cerca de 800 mil maços de cigarros contrabandeados do Paraguai e movimentavam R$ 1 milhão diariamente. A PF afirma que eles usavam de laranjas e subornavam servidores públicos para manter o negócio. Entre os crimes praticados estão contrabando, corrupção passiva e organização criminosa.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário