ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Faustão quebra o silêncio, confirma saída da Globo e não descarta deixar o país

Covid-19: Bahia já recebeu mais de meio milhão de vacinas imunizantes

Brumado confirma 27 novos casos de coronavírus nas últimas 24h

Jogador brumadense assina contrato com o Palmeiras por quatro anos

ONU defende que licenças para produção de vacinas sejam dadas ao Brasil e Índia

Bahia ultrapassa 84 mil pessoas que tomaram 1ª dose de vacina contra a Covid-19

Fura-filas da vacinação não terão direito à segunda dose e poderão ser presos

Morre em decorrência da Covid-19 o médico de 44 anos, Dr. Lívio

New Kenko Purificadores: Beba água de qualidade e garanta a saúde para sua família

Brumado: Sem espetáculos há quase oito meses, circo volta a realizar apresentações ao público

Justiça Federal nega liminar contra prefeito de Candiba que furou fila de vacinação

Falso policial civil é preso por aplicar golpe em Livramento de Nossa Senhora

Super promoção da Loja Império 10: duas peças por somente R$ 15

Brumado: Município recebe 480 doses do imunizante desenvolvido pela universidade de Oxford

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Brumado chega à 47 óbitos por conta da Covid-19

Pax Nacional sempre ao seu lado

Bancário brumadense de 52 anos morre em decorrência da Covid-19



BUSCA PELO ARQUIVO "06/2017"

Endemoniado? Homem surta durante culto em igreja evangélica e esfaqueia animal durante oração

Foto: Montagem/97news

Na manhã desta quarta-feira (31) os fiéis de uma igreja evangélica, localizada na Avenida Leônidas Cardoso, na cidade de Livramento de Nossa Senhora, portal da Chapada Diamantina, viveram momentos de terror quando um homem de prenome, Juscelino, começou a surtar e atacou a facadas um gato de estimação que sempre visitava o salão religioso. O felino foi atingido em várias partes e conseguiu fugir das mãos do agressor. Segundo informações de outros fiéis, Juscelino sempre visita a igreja, e de repente o mesmo surtou e começou a ficar agressivo, e tirou uma faca da cintura e desferiu contra o gato. "Ficamos assustados com esta situação, ele atingiu um pequeno animal, que não fazia mal a ninguém, mas a situação poderia ser mais grave, e se ele acertasse um de nós? Alguém aqui poderia estar no hospital neste momento, apesar de ter ferido o gatinho, o que nos deixou muito tristes, mesmo assim, Jesus nos livrou de uma tragédia," disse emocionado um dos fiéis que preferiu não se identificar. Após o ocorrido, o homem saiu do local com destino ignorado. 



Vai a Plenário proibição de sacrificar cães e gatos em canis públicos

Edilson Rodrigues/Agência Senado

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou nesta quarta-feira (31) o projeto (PLC 17/2017) de autoria do deputado Ricardo Izar (PP-SP) que proíbe a eliminação de cães e gatos por órgãos de controle de zoonoses, canis e estabelecimentos similares. A proposta segue para a análise do Plenário do Senado. Pelo texto, fruto de relatório do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), fica expressamente proibida na lei a eliminação desses animais, salvo as disposições específicas que tratam sobre a eutanásia. Nestes casos, a eutanásia só poderá ser praticada em casos de males, doenças graves ou enfermidades infectocontagiosas incuráveis que possam colocar em risco a saúde humana e a de outros animais. Sacrificar os animais só será permitido a partir de um laudo do responsável técnico pelos órgãos de controle ou dos canis, precedido, se for o caso, de exame laboratorial. E ressalvados os casos de doença infectocontagiosa incurável, que caracterize risco à saúde pública, os animais poderão ser resgatados por entidades de proteção animal. Nos casos de animais recomendados para a eutanásia, estas entidades deverão ter o acesso irrestrito a toda a documentação que comprove a legalidade dos procedimentos. A proposta ainda remete à lei de crimes ambientais (lei 9.605/1998) os estabelecimentos que a descumprirem. Em caso de aprovação pelo Congresso Nacional e posterior sanção presidencial, a lei decorrente do projeto aprovado nesta quarta-feira pela CAS deverá entrar em vigor 120 após sua publicação pelo Diário Oficial da União. — Nosso objetivo é o bem-estar dos animais e também a proteção à saúde das pessoas. Os estados precisam adotar um controle mais refinado de cães e gatos sem donos, estruturando seus serviços de saúde, vigilância sanitária e controle de zoonoses, adotando assim práticas menos brutais do que simplesmente matá-los — afirmou Randolfe durante a votação da proposta.



No Facebook, clientes dizem que mau atendimento 'fechou' a Comercial Ramos

Rede encerrou suas atividades em Vitória da Conquista após 7 anos na cidade. Clientes listam motivos que teriam “esvaziado” a loja da Bartolomeu de Gusmão (Foto: Reprodução)

Muita gente foi pega de surpresa com a notícia do encerramento das atividades da filial conquistense da rede Comercial Ramos, de materiais de construção. Só que para alguns, antigos clientes, o fato já era previsto a algum tempo. Em 2010, a chegada da rede à cidade era uma consequência da opulência econômica que Conquista experimentava no início da década, com um aquecimento do setor de construção civil sem precedentes. Entretanto, com a crise eclodida em 2015, houve uma queda geral nas vendas de materiais, visto que a economia em todo país, inclusive em Conquista, teve que pisar no freio. Pertencente à família Andrade, a rede CR, que também fechou sua unidade em Feira, agora opera apenas no recôncavo baiano. Os motivos do fechamento da unidade de Conquista talvez nunca sejam revelados. Mas, nas redes sociais, assim que a notícia foi publicada, dezenas de pessoas começaram a enumerar possíveis motivadores. Dentre eles os principais: preço e “mau atendimento”.



Paraíba: Prefeito de São Bento faz enquete para saber se faz festa de São João ou compra ambulância

Foto: Montagem/97news

A capital nacional das redes, a cidade de São Bento, na Paraíba, está com uma enquete para decidir o que a prefeitura deve fazer no mês de junho. O prefeito quer saber, se realiza a festa de São João ou compra uma ambulância? No site da prefeitura, o internauta pode responder à pergunta “O prefeito quer saber: com relação ao ‘Arraiá Balança a Rede’, o que você prefere?”. A festa de São João ou da ambulância? Na enquete também tem as opções: “Não sabe e Não opinou”. De acordo com o prefeito Jarques Lúcio (DEM), essa é uma forma interessante de delegar à população a decisão final sobre o que fazer com o dinheiro público. A gestão municipal diz ter R$ 100 mil para gastar, com a festa ou com a saúde, e a aplicação só vai depender da população. A enquete fica disponível até sábado, dia 03 de junho. Caso optem pela festa, seriam três dias dedicados ao santo. No caso da ambulância, a população passaria a ter disponíveis três veículos para atuar no transporte de pacientes de hemodiálise e fisioterapia. O 97News visitou a págita da prefeitura de São Bento na manhã desta quinta-feira (01). E até o fechamento desta matéria, 6.909 pessoas preferiam os serviços de saúde e 1.066 as festividades de São João; 409 não sabem ou não responderam.



Descaso: Alba não vota nenhum projeto há 55 dias por conta de ausência de deputados

Foto: Reprodução

Os deputados estaduais baianos estão há 54 dias sem votar nenhum projeto na Assembleia Legislativa (Alba) devido a falta de quórum. Para que uma votação aconteça, é preciso que ao menos 32 dos 63 políticos da casa estejam presentes, mas isso não vem acontecendo. Na tarde desta quarta-feira (31), assim como em dias anteriores, poucas presenças foram registradas, tanto de deputados da base do governo quanto da oposição. Por conta disso, as pautas ficam travadas. Desde o início do ano, a Alba realizou 48 sessões plenárias e somente cinco projetos de lei foram aprovados. A última votação na Casa ocorreu no dia 5 de abril, quando foi aprovado por unanimidade o fim da reeleição para presidente e integrantes da mesa diretora. Desde então, três projetos travam a pauta e impedem até que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018 chegue à ordem do dia. Outro ponto que impede que a Alba volte à normalidade é o não cumprimento, por parte do governo, das chamadas medidas impositivas, que são verbas destinadas a obras indicadas por cada parlamentar no interior do estado e que estão suspensas há dois anos. Segundo os deputados da base aliada e da oposição, o governo precisa entender que os deputados usam desses recursos para atender as demandas dos seus vereadores, dos seus prefeitos. A reportagem entrou em contato com o governo do estado para que pudesse falar sobre o não cumprimento das medidas impositivas, mas não obteve retorno.