ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Universitários de Brumado fazem campanha para ajudar amiga com câncer

Polícia Militar apreende produtos falsificados em farmácia de Brumado

Delegado Arilano Botelho fala dos seus planos de trabalho à frente da 20ª Coorpin

Mal de Alzheimer: Cuidados essenciais para quem sofre com essa doença

Brumadenses superam a distância entre o sonho e a realidade do futebol feminino

Mineração de urânio da INB traz à tona memória de contaminação nos municípios de Caetité e Lagoa Real

Pax Nacional fecha parceria com faculdade Faveni

Chuva em Brumado surpreende moradores e ameniza temperatura no 'Sertão Produtivo'

Gás de cozinha aumenta nas distribuidoras a partir de hoje (22)

Brumado: PSD não deverá sair das mãos do advogado Thiago Amorim

Brumado: Projeto de Lei que prevê empréstimo de R$ 5 milhões volta à pauta do Legislativo

Auditoria vai apurar como 17 municípios baianos fizeram gastos em saúde

Apae de Brumado realizará assembleia geral ordinária para eleição da nova diretoria executiva

BA-148: Motociclista de 37 anos morre após sofrer acidente próximo ao distrito de 'Fazendinha'

Incêndio de grandes proporções atinge área de vegetação em Rio de Contas

PodoClin, Podologia Avançada em Brumado

Brumado: Tempo continua quente na Região Sudoeste e pode chover na quinta-feira (24)

Modelo brumadense realiza sonho de desfilar na São Paulo Fashion Week

Maetinga: Motorista de 36 anos morre em capotamento na BA-263

Lagoa Real: Idoso morre carbonizado após tentar apagar fogo em lavoura


Disparou:'Petistas são peemedebistas dependentes', diz Geddel

(Foto: Reprodução)

Secretário nacional do PMDB, partido que preside na Bahia, o ex-ministro e ex-deputado Geddel Vieira Lima tem lutado dentro de sua sigla para que ela deixe o governo de Dilma Rousseff e rompa a aliança com o PT. Considera essa vinculação nociva para o futuro peemedebista e acredita que há uma tendência crescente no partido para o rompimento. Amigo do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), ele o acha qualificado para assumir o Palácio do Planalto no caso de um eventual impedimento da presidente Dilma Rousseff (PT). Contudo, Geddel ressalta que trabalhar no sentido de assumir a Presidência seria um golpe contra a Constituição. O PMDB pode, perfeitamente, se afastar do PT. Não se afasta porque ainda prevalece uma vontade majoritária (cada vez menos majoritária) de que se deve dar sustentação desse governo participando de cargos. Eu já tenho uma posição diferente dessa há algum tempo e essa posição vai ficando majoritária. Quem não se afasta do PMDB é o PT, porque sabe que sem o PMDB, cai. Cai o governo. Portanto eles ficam nesses arroubos, a ala mais à esquerda, a ala mais isso e aquilo outro. Mas são peemedebistas dependentes. Vou continuar na minha luta para que o PMDB se afaste e volte a oferecer ao país um projeto próprio de desenvolvimento econômico e social, das mudanças que o Brasil precisa.Temos um congresso marcado para agosto, onde estará presente o PMDB do Brasil inteiro. Vai ser um grande momento para a manifestação das bases e as bases vão mostrar, a segmentos da cúpula partidária, que a posição de que eu, por exemplo, tenho defendido é cada vez mais presente. Chega. O PT já deu o que tinha que dar. Eles se corromperam no poder, viraram o partido da boquinha, que só pensa em cargos, e quem diz isso não sou eu - antes que venham com alguma reação irada -, quem diz isso é o líder maior deles, o presidente Lula, que coloca o PT no "volume morto", absolutamente dissociado da realidade contemporânea da sociedade. Tenho certeza que o PMDB vai sair do encontro com uma posição afirmativa em relação ao desgoverno que se transformou o período da presidente Dilma. Defendo que todos os condenados pela Justiça em caso de corrupção sejam expulsos do partido. Por enquanto o PMDB não está nesse padrão do PT, que tem suas lideranças atrás das grades.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário