ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Malhada de Pedras registra primeiro caso de Covid-19, o novo Coronavírus

Morre professor da UNEB de Brumado Ruivaldo Macedo Costa, vítima de câncer

Polícia Civil faz operação contra empresa que deixou de entregar respiradores a municípios da Bahia

Bahia tem 709 novos casos e passa de 18,3 mil registros de Covid-19

Macaco de espécie ameaçada de extinção é resgatado em Lençóis

Urandi registra primeira morte por coronavírus na cidade

Brumado 31 casos de coronavírus e 17 pacientes com o vírus ativo

Galpão com 28 infectados por covid-19 é incendiado em Campo Alegre de Lourdes

Brumado registra mais uma cura do Covid-19, o novo Coronavírus

Ônibus apreendido com motorista infectado com Coronavírus passará por desinfecção em Brumado

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Em vídeos da semana, Fabrício Abrantes fala sobre políticas para a família do campo e 'sentimento de mudança' em Brumado

BA-148: Motorista de caminhão surta e tenta invadir casas na comunidade de Fazendinha

Intenção de consumo cai para 18,3% na Bahia

Viatura da PM bate em muro durante perseguição em Licinio de Almeida

Valec e Exército assinam contrato para retomada das obras da Fiol em 60 dias

Mais de 21 mil litros de cerveja são apreendidos por sonegação fiscal em Conquista

Brumado registra 28 casos confirmados do Covid-19; 15 estão ativos

Operação conjunta da Policia Militar e Prefeitura fecha bares irregulares em Brumado

Brumado: Bombeiro Civil faz orientações de segurança com manutenção de gás de cozinha


UFBA e mais 15 universidades entram em greve

(Foto: Reprodução)

Aderindo à greve nacional decretada por professores e funcionários de universidades federais de 16 estados, os docentes da Universidade Federal da Bahia (UFBA) decidiram no fim da tarde de ontem (28), em assembleia, parar as atividades de imediato. Com uma votação que teve 212 a favor da greve e 82 contra, os servidores iniciam a sexta-feira de “braços cruzados”. Após decretar adesão ao movimento nacional, os docentes da universidade baiana fizeram outra votação para decidir a data de início da greve. Por contraste, foi decidido que as aulas seriam suspensas já na noite de ontem. No entanto, professores de algumas faculdades, como a Faculdade de Comunicação, devem manter as aulas até o fim do semestre, previsto para o dia 11 de julho. Alunos e professores lotaram a reunião que aconteceu no Pavilhão 1, em Ondina. A assembleia precisou ser realizada na área externa, com quase duas horas de atraso, devido à grande quantidade de pessoas. Docentes tiveram cerca de três minutos para discursar, e a greve foi decretada como forma de pressionar o governo a ampliar o repasse às universidades federais, mesmo com o corte de R$ 9,42 bilhões no orçamento do Ministério da Educação.  Assuntos como a falta de assistentes na Faculdade de Odontologia da UFBA foram destacados. A pauta de reivindicações também inclui reestruturação da carreira e aumento de investimentos nas universidades federais. Na assembleia realizada na última quinta-feira (21), o reitor João Carlos Salles assumiu que a UFBA tem uma dívida de R$ 28 milhões, referente ao ano de 2014. Também decretaram greve as universidades federais de Alagoas, Amapá, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte,  Rondônia, Sergipe e Tocantins.  Docentes e funcionários de universidades de outros estados devem realizar assembleias nos próximos dias para decidir se participam ou não do movimento nacional, que já havia sido anunciado pelo Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), após decisão em 16 do mês corrente.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário