ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Bahia: MP aciona instituições de ensino superior e solicita redução de 30% nas mensalidades durante pandemia

Proibição de transporte intermunicipal pelo Estado não se aplica ao deslocamento rural em Brumado

Revoltante: Avô é preso suspeito de abusar sexualmente da neta de 1 ano

Brumado: Dor e comoção marcam enterro da pequena Larissa Emanuelle de 9 anos morta em incêndio na zona rural

Fábrica da Azaleia vai demitir 600 funcionários em razão do novo Coronavírus em Itapetinga

Sob pressão da crise do coronavírus, bancos cortam juros do cartão de crédito

RHI Magnesita: Usar máscara é questão de responsabilidade

Bahia registra 15 mil casos confirmados de coronavírus

Bolsonaro sanciona projeto de socorro financeiro a estados e municípios

Brumado: Prefeitura realizará força-tarefa no comércio local visando o cumprimento dos decretos contra o Coronavírus

Caetité: Servidores contratados da Prefeitura denunciam salários atrasados

Brumado: Sobe para 17 o número de casos confirmados de Coronavírus

Caculé: Três bandidos morrem em confronto com a PM após tentativa de roubo a banco

Brumado: Criança de 9 anos morre carbonizada em incêndio na zona rural

CNJ solicita informações sobre altos salários de servidores e magistrados ao TJ-BA

Ipiaú: Município registra mais 7 casos de coronavírus e o 6º óbito

Sortudo: Apostador fatura mais de R$ 10 milhões na Lotomania em Ipiaú

Brumado: Câmera de monitoramento flagra adolescente furtando estabelecimento no bairro Ginásio Industrial

Vitória da Conquista registra 3 mil casos suspeitos de dengue

Brumado: Secretaria de Saúde cria site para orientar população sobre o coronavírus


Governo aumenta IPI para linha branca e móveis

O secretário de política econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland, informou nesta sexta-feira (27) que  o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos produtos da linha branca e dos móveis, reduzido no ano passado, voltará a subir a partir de 1º de outubro, porém abaixo do previsto anteriormente. Segundo o secretário de Política Econômica a recomposição foi tomada com base no atual desempenho da economia. “Estamos observando que a economia no segundo semestre está apresentando bom comportamento. Vendas estão indo bem nestes setores, a produção está regular e o nível de utilização da capacidade instalada está regular”, disse. A alíquota para o fogão passará de 3% para 4%; da geladeira, de 8,5% para 10%; do tanquinho, de 4,5% para 5%, da máquina de lavar, permanecerá em 10%; e de móveis e painéis, subirá de 3% para 3,5%. O secretário ressaltou que alíquotas valem até o dia 31 de dezembro. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário