ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Privacidade de dados pessoais dos brasileiros pode ter sido violada pelo Google; diz Senacom

Idoso morre após ser agredido com golpes de facão depois de discussão com enteado

O grupo 'Arte na Praça' convida você e sua família para a 3ª Feira de Artes em Brumado

Bahia: Operação desarticula esquema que sonegou R$ 25 milhões em ICMS

Uso do biodigestor muda a vida das famílias de produtores rurais em Brumado

Clínica Mais Vida: Tremores nas mãos, eles podem ser sinais de que sua saúde precisa de cuidados

Logística Reversa: Alunos reciclam material de construção para reformar casa de moradora na zona rural de Brumado

Brumado: Recebimento itinerante de embalagens vazias de defensivos agrícolas acontece em setembro

Canil e Gatil ainda é um sonho para Brumado

Prefeitura de Brumado começa emitir Certificado de Cadastro de Imóvel Rural

Governo anuncia privatização dos Correios ainda este ano

Conheça o app 'Estacionamento Digital! O serviço de estacionamento rotativo fácil e rápido'

2ª Feira do Empreendedor será realizada no mês de outubro em Brumado

Protestos pela Bahia: Vanzeiros fecham rodovia BA-142 em Tanhaçu contra Lei sancionada por Bolsonaro

Clínica Master: Especialista em Ombro e Cotovelo

Brumado: Obras de duplicação da Ponte do Bairro São Jorge estão seguem cronograma

Plenário da Câmara aprova projeto que regulamenta a vaquejada

Brumado: 'Abate clandestino atrapalha comercialização da carne de cordeiro no município', diz produtor

Operação detecta dezenas de postos de combustíveis lesando consumidores na Bahia

Brumado: PM apreende homem após ameaçar ex-companheira no distrito de Itaquaraí


Proibição de cigarro em locais públicos evitou a morte de 15 mil crianças no Brasil, diz estudo

Foto: Reprodução

As medidas restritivas ao cigarro no Brasil evitaram a morte de 15 mil crianças entre 2000 e 2016. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (31), no "Dia Mundial sem Tabaco". Este é o primeiro estudo que analisou o impacto na medida na saúde infantil brasileira – e também em um país em desenvolvimento. Segundo o site G1, o artigo é assinado pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), e por cientistas do Imperial College of London e do Centro Médico Erasmus da Holanda. Os autores reforçam a necessidade de a medida ser adotada por outros países – apenas 20% da população mundial está protegida por medidas públicas de controle ao fumo. Ainda no útero, a exposição do bebê às substâncias do cigarro podem causar problemas de desenvolvimento, um parto prematuro ou um nascimento com peso abaixo da média. Os bebês também são afetados após o parto, com um maior risco de infecções respiratórias, asma e morte súbita. Para chegar aos resultados do estudo, os pesquisadores analisaram dados de todos os nascidos vivos, óbitos infantis e mortes neonatais no Brasil entre 2000 e 2016. A mudança mais drástica na legislação brasileira ocorreu em 2014, com a proibição do cigarro em áreas públicas parcialmente ou completamente fechadas, incluindo bares e restaurantes. A medida, segundo o estudo, reduziu em 5,2% a mortalidade infantil no país e em 3,4% a neonatal. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário