ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

PRF prende passageira que transportava 25kg de maconha em ônibus no município de Vitória da Conquista

Endocrinopediatria é na Clínica Master

Bahia: Estudantes usam borra de café e criam produtos que repelem Aedes aegypti

Homem morre esfaqueado após sair de festa em Caetité

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Brumado: PM apreende menor que invadiu mercearia, furtou celular e dinheiro no Irmã Dulce

Eleições 2020: 77 partidos estão em fase de criação no Brasil

Brumado: Município está entre as cidades da Bahia com maior índice de infestação do aedes aegypti

Brumado: Morador cria bode solto e irrita vizinhos na comunidade de 'Passa Vinte', próximo a Itaquaraí

Brumado: 'Prefeitura não dispõe de terreno para ampliação do cemitério no distrito de Ubiraçaba', diz secretário de administração

Quatro morrem após batida entre carro e caminhão na BR-116, região de Cândido Sales

Homem sofre tiro acidental ao manusear arma de fogo em Livramento de Nossa Senhora


Funerárias processam pastor por simular ressurreição em culto África do Sul

Foto: Reprodução l Vídeo

Um vídeo viralizou na internet esta semana. Em uma cena inusitada, um pastor identicado como Alph Lukau aparece gritando “levante-se” para um homem deitado em um caixão e, em seguida, ele se ergue e é celebrado por fiéis. Entretanto, as três empresas funerárias que realizaram a cerimônia afirmaram que foram manipuladas a se envolverem na farsa organizada do lado de fora da igreja de Lukau, próximo a Joanesburgo, África do Sul. As empresas dizem ter sido enganadas agora estão tomando medidas legais por danos à sua reputação. Segundo o site sul-africano “Sowetan”, a igreja do pastor recuou em sua alegação de ter realizado uma ressurreição, dizendo que o “morto” já estava “vivo” quando foi levado ao local. O pastor havia apenas “completado um milagre que Deus já havia realizado”. No ano passado, outro pastor sul-africano foi considerado culpado de agressão por ter pulverizado um inseticida doméstico sobre fiéis alegando que isso poderia curar câncer e infecção pelo vírus HIV.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário