ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Operação apreende carne comercializada irregularmente no Mercado Municipal de Livramento

Suspeito de agredir idoso em rua é preso após se apresentar em fórum

Provas do Encceja acontece neste domingo (25)

Feira: Cerca de 100 kg de maconha são apreendidos pela PRF

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Projeto de Lei que retira direito de votação para o cargo de diretor em escolas municipais é aprovado na Câmara sob protestos

Homem é preso suspeito de estuprar criança de 8 anos no norte da Bahia

Brumado: Feirantes não aderem à movimento e manifestação tem poucos participantes

Governo Federal suspende recursos para vigilância em Saúde de 9 cidades baianas

Comerciantes debatem sobre impactos do estacionamento rotativo, em Brumado

Operadora Vivo deixa milhares de clientes sem sinal em Brumado

Policiais Militares da 34ª CIPM participam de palestra sobre funções militares

ONGs preveem onda de ações na Justiça contra Bolsonaro por queimadas

Homenagens marcam cerimônia da Semana do Soldado em Brumado

Motociclista fura bloqueio da PM em Livramento de Nossa Senhora e sofre acidente

Privacidade de dados pessoais dos brasileiros pode ter sido violada pelo Google; diz Senacom

Idoso morre após ser agredido com golpes de facão depois de discussão com enteado

O grupo 'Arte na Praça' convida você e sua família para a 3ª Feira de Artes em Brumado

Bahia: Operação desarticula esquema que sonegou R$ 25 milhões em ICMS


Brasil deixa de gerar R$ 56 bilhões com sistema de saneamento básico precário

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Ao passo em que várias frentes discutem o assunto, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) juntamente com outras instituições, realizou na quarta-feira (7) um seminário para tratar do tema. Um dos pontos mais destacados foi a necessidade de aprovação da Medida Provisória 844/2018, que estabelece competência à Agência Nacional de Águas (ANA) para elaborar normas nacionais para os serviços públicos voltados à área de saneamento básico. Na ocasião, o diretor de relações institucionais da Associação Brasileira das Operadoras Privadas de Saneamento (ABCON), Percy Soares Neto, disse que as críticas em cima da MP são poucas e pontuais. O especialista também afirma que o ambiente regulatório ficará mais estável se o marco legal do saneamento básico for alterado. “Há uma tendência de maior aporte de capital privado e hoje o Brasil consegue investir apenas R$ 11bilhões, sendo que R$ 2 bilhões são do setor privado. Então a gente está dizendo que a melhora do marco regulatório pode trazer um adicional de investimento no setor de saneamento até 2030, de R$ 20 bilhões somente do setor privado.” A MP prevê que a ANA também fique responsável pela atuação nas áreas de abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana, manejo de resíduos sólidos e drenagem urbana. Para se tornar lei definitivamente e continuar com as normas vigentes, a matéria ainda precisa passar por aprovação nos Plenários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário