ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Vídeo mostra briga generalizada no Show de Gusttavo Lima em Brasília

O outro lado da história: Pai afirma que o parto da filha aconteceu em sua residência

Mãe mata filho de 5 anos em Vitória da Conquista; arma usada no crime pertence ao pai

Após suspender visita à Brumado nesta segunda-feira (23), Rui Costa anuncia para quarta-feira (25) assinatura de obras no município

Brumado: Projovem abre inscrições em Brumado; saiba mais

Brumado: Em coletiva, ACM Neto criticou atualização das alíquotas como fator para elevação do combustível na Bahia

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Brumado: Município tem aumento de 100% em número de crianças com síndromes respiratórias

A Pax Nacional tem credibilidade e compromisso comprovado, não aceite imitações

Trabalhadores do comércio de Brumado e Região tem direito no Benefício Social e já podem aproveitar

Sem saber que estava grávida, jovem entra em trabalho de parto e é auxiliada por policiais em Brumado

Rui Costa suspende viagem à Brumado nesta segunda-feira (23) que autorizaria obras no município

Governo federal vai cortar R$ 8,2 bi em verbas de ministérios

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Peritos médicos do INSS encerram greve e voltam a atender na próxima segunda (23)

Bahia: IBGE divulga resultado da seleção do Censo 2022

Em visita à Brumado, ACM Neto critica segurança pública da Bahia

Governo do Estado vai autorizar obras de abastecimento de água, estrada e esportes em Brumado


Polícia acha material de magia negra ao invés de corpo durante exumação em Mucuri

Foto: Liberdadenews.com.br

A Polícia Civil de Mucuri, no sul da Bahia, acompanhou uma exumação nesta terça-feira (12) e, ao invés de achar o corpo de uma criança, se deparou com materiais semelhantes aos usados em rituais de magia negra. "Dentro, tinha uma galinha preta, três corações bovinos, velas preta e vermelha, uma foto desbotada e uma camisa de algodão com gola redonda, além de uma pimenta", diz o delegado Charlton Fraga, que apura a situação. Ele explica que instaurou inquérito no dia 31 de outubro deste ano para investigar o enterro de uma criança na cidade. Fraga diz que recebeu uma notificação da Justiça pedindo investigação para o caso de uma família que solicitava o atestado de óbito de um bebê, de pouco mais de um ano, que já tinha sido enterrado. A polícia investiga se a criança existe ou foi inventada.

"A mãe e avó da criança fictícia procuraram o coveiro para fazer sepultamento. Marcaram e não foram. No outro dia, à noite, quando o coveiro já tinha saído, fizeram o enterro. Daí o coveiro foi cobrar a declaração de óbito e nada. Elas foram ao cartório, mas a criança não tinha a certidão de nascimento. A tabeliã ficou desconfiada por não saber o lugar e a causa da morte, fez um relatório e mandou para a juíza, que me repassou e eu instaurei inquérito", explica o delegado. O coveiro e o administrador do cemitério já foram interrogados. Na quarta-feira (13), o delegado pretende ouvir as duas mulheres. "Em conversas preliminares com a mãe da criança, ela afirma que a criança existe. Não sei se inventaram a história para justificar o feitiço", avalia. Fraga diz que precisa descobrir se a criança existe ou não. "Se não existir, a mãe responde por registro de nascimento inexistente. Se existe, preciso saber onde está e se está viva", aponta.

Por:G1



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário