ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Paramirim: Após ato com prefeito, convenção da oposição também tem aglomeração

Brumado: Boletim de sábado registra 150 casos ativos da Covid-19 e 8 pacientes hospitalizados

Feira de Santana: Vocalista da banda Chicana sofre acidente de carro e morre

Sistema BRAVO! rompe barreiras e chega ao Pernambuco

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Brumado: Professores da rede municipal de ensino fazem carreata contra volta às aulas

Brumado: Agência da Caixa Econômica abre neste sábado (19) para atender calendário de benefícios emergenciais

Corpo é encontrado boiando em lagoa da zona rural de Brumado

Brumado: Presidente da Liga Brumadense de Futebol poderá ser o novo Secretario de Esportes

Contendas do Sincorá: PROS realiza convenção para homologar candidatura de Margareth Pina e Roberto

Brumado: 133 pacientes continuam em tratamento da Covid-19

Brumado: Idoso de 71 anos é detido após atirar em cães no meio da rua

Projeto torna crime agressão a profissional de imprensa

LAB: Segurança desde a coleta ao resultado do seu exame

Eleições 2020: Castilho Viana confirma candidatura a vereador em Brumado

Sortudo de Barra do Choça ganha sozinho R$ 607 mil na Lotomania

Carreta carregada com animais tomba na BA-152 entre Itanagé e Livramento, motorista e passageiro ficaram feridos e animais morreram

Brasil reduziria fila no SUS para atendimento de saúde ocular em 80% com optometristas


Candidatos só poderão ser detidos em flagrante a partir deste sábado (17)

(Divulação)

A partir de sábado (17), nenhum candidato poderá ser preso ou detido, salvo no caso de flagrante delito. A norma estabelecida no parágrafo 1º, do artigo 236, do Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965), impede a prisão nos 15 dias que antecedem o primeiro turno das eleições. O artigo determina, ainda, que cinco dias antes da eleição (27 de outubro) até 48 horas após o término do pleito, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou por desrespeito a salvo-conduto. A lei estabelece que, em caso de prisão do candidato ou eleitor, o mesmo deverá ser conduzido até um juiz para verificar se houve alguma ilegalidade. Se a ação for considerada irregular, a prisão poderá ser negligenciada e o autor da reclusão poderá ser responsabilizado. Nos municípios em que houver 2º turno, a determinação será válida, da mesma maneira, quinze dias antes do dia da eleição, ou seja, 15 de outubro. A programação da Eleição Municipal 2016, com prazos e restrições, pode ser consultada no Calendário Eleitoral.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário