ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Abertas inscrições para o curso de Pós Graduação em Gestão em Saúde na UAB

Dupla é detida com drogas de drogas no bairro Dr. Juracy, em Brumado

Há 4 anos sem renovar concessão, 'Embasa atua de modo irregular em Brumado', afirma secretário

Despesas do governo federal com alimentos passam de R$ 1,8 bilhão; só de leite condensado foi quase R$ 15 milhões

Barreiras: Caixão vazio é abandonado em beira de estrada

Brumado: Polícia Civil alerta para cuidados contra crimes de estelionato

SAC adota novo horário de atendimento aos sábados

Brumado registra 49 óbitos por conta da Covid-19, o novo coronavírus

Aracatu: Coelba desativa gatos de energia no município

Bahia: Detran capacita novos coordenadores de unidades de trânsito da capital e do interior

Brumado: Jovem tem bicicleta furtada dentro de casa no distrito de Lagoa Funda

Brumado: Clientes da Oi reclamam que telefones fixo e internet não funcionam

Tremor de terra é registrado em Jacobina

Faustão quebra o silêncio, confirma saída da Globo e não descarta deixar o país

Covid-19: Bahia já recebeu mais de meio milhão de vacinas imunizantes

Brumado confirma 27 novos casos de coronavírus nas últimas 24h

Jogador brumadense assina contrato com o Palmeiras por quatro anos

ONU defende que licenças para produção de vacinas sejam dadas ao Brasil e Índia

Bahia ultrapassa 84 mil pessoas que tomaram 1ª dose de vacina contra a Covid-19

Fura-filas da vacinação não terão direito à segunda dose e poderão ser presos


‘A PM é sociedade. Bandido tem que ser tratado como bandido’, diz soldado na OAB-BA

(Foto: Reprodução)

O soldado Santa Rita, diretor administrativo da Associação dos Policiais e Bombeiros da Bahia (Aspra) afirmou, em entrevista, que não existe guerra entre policiais e a sociedade civil, “pois fazemos parte da sociedade”. Ele foi um dos participantes da audiência pública da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Bahia (OAB-BA) desta quinta-feira (26), que discutiu a ação policial que resultou na morte de 12 pessoas, no bairro do Cabula, em Salvador. Santa Rita afirmou que quer um processo imparcial e que os policiais “desde já, não sejam execrados e nem prejudicados”. O diretor da Aspra ainda alegou que a PM foi convocada pela população civil a executar ação no Cabula. “Nós fomos convocados para essa situação. Populares ligaram para a polícia dizendo que havia 40 homens armados, prontos para assaltar um banco. Foram doze policiais apenas, contra 40 homens. Nós fomos felizes nessa ação”, contou.



Comentários

  • DE OLHO NO SISTEMA

    "A POLICIA ESTA CERTA DEFENDER BANDIDO E JOGAR O ESTADO NO DESERTO OS BANDIDOS ESTAO OUSADOS ASSALTANDO EXPLODINDO BANCOS DESGASTANDO POLICIAL MATANDO POLICIA, E PESSOAS DE BEM VAI VIRAR O QUE VAGABUNDOS TENDO DEFESASAS QUEM PRECISA DE DEFESA E TRABALHADOR HONESTOS QUE DAR O DURO PARA COMER MAL MAL ENQUANTO VAGABUNDOS DE BOA COM DINHEIRO E PERTENCES ROUBADOS ALIMENTADOS POR RECEPTADORES QUE VEM ALIMENTANDO O CRIME.TEM COMENTARIOS POR AI QUE BANDIDOS PERIGOSOS DE PASSE LIVRE DA PRA ENTENDER COMO E ESTE ESQUEMA."

Deixe seu comentário