ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Jornalista Daniel Simurro morre aos 58 anos em Brumado

Brumado: Há 19 dias município não registra morte por Covid-19

Guanambi: Rui entrega reforma de estrada e autoriza R$ 35 milhões em ações

Brumado: Blogueiro Daniel Simurro é internado após mal súbito em sua residência

Brumado: Sindicato dos Mineradores denuncia assédio moral em empresa de refino de talco

Brumado retoma vacinação de adolescentes com 16 e 17 anos nesta terça-feira (21)

Novas chamas atingem Chapada Diamantina entre Mucugê e Lençóis

Caetité lidera produção mineral baiana em agosto

Em carta, governadores desmentem Bolsonaro sobre alta da gasolina

Brumado: Manifestantes protestam contra Bolsonaro e prefeito Eduardo Vasconcelos em praça pública

Brumado: Após 1 ano e cinco meses, grupos de capoeira retornam com encontros em praças

Brumadenses são presos em Goiás por roubo de carga avaliada em R$ 180 mil

Brumado vacina contra a Covid nesta segunda-feira, pessoas de 12 a 17 anos com comorbidades

Bombeiros continuam em combate a incêndios na Bahia

Brumado: Mulher fica ferida após acidente entre carro e moto no bairro Santa Tereza

Vítima de câncer, morre ator Luis Gustavo aos 87 anos

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Vacina da Pfizer não foi causa provável de morte de adolescente, diz governo de SP


Abate de bezerras no frigorífico de Brumado gera polêmica e secretário geral da ADAB explica ação

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Após a apreensão de 105 bovinos na noite da última quarta-feira, dia 30 de setembro, no distrito de Sussuarana, em Tanhaçu, a Agência de Desenvolvimento Agropecuário da Bahia (ADAB) autorizou o abate dos animais no frigorífico de Brumado. Na ação fiscais da ADAB realizaram a abordagem de cinco veículos que trafegavam na rodovia, mas dois deles conseguiram fugir. Em um dos veículos, cerca de 105 bezerras eram transportadas sem a Guia de Transporte Animal (GTA) e documento fiscal. Já os outros dois veículos possuía a GTA, mas segundo a Agência, os documentos eram falsos. No dia seguinte, na quinta-feira, 1º de outubro, os animais foram abatidos e gerou polêmica entre os criadores. Um deles chegou a gravar vídeos dos animais sendo abatidos no frigorífico e espalhou nas redes sociais. "Nós precisando de matrizes e olha o que está acontecendo com as nossas bezerras. O nosso país como é que está a situação", diz no vídeo Luciano Santos de Assis do município de Maracás. 

 

Indignado, Luciano Santos de Assis gravou um vídeo - Foto: Reprodução l Vídeo

Em respostas ao abate, o diretor geral da ADAB, Maurício Barcelar, explicou que a ação foi em defesa da pecuária do Estado. "A pecuária baiana gera renda para muitas famílias e por isso é um patrimônio. Este caso específico, foi um caso bastante estudado pela ADAB, e um animal para ser abatido, ele precisa transitar sem documento sanitário e também precisa ser pesquisada sua origem. Caso a gente não consiga identificar a origem, ai sim, os animais são abatidos, que é o caso desses animais de Brumado", disse Barcelar. Ele ainda ressalta que sem os documentos necessários, todos os envolvidos podem sofrer punições. "Em ações como esta, o motorista e o proprietário da carga são multados", afirmou. 

 

Foto: Reprodução l Vídeo

De acordo com o diretor, as investigações começaram na última terça-feira, dia 29 de setembro no município de Castro Alves, no qual um fazendeiro da região havia procurado uma agência da ADAB em Santo Antônio de Jesus para solicitar uma GTA. "Esse fazendeiro emitiu a GTA de sua propriedade informando o transporte de 105 bezerras que seriam transferidas para outra propriedade em Jaborandi, no Oeste do estado. No outro dia, este mesmo fazendeiro foi com uma autorização falsa ao nosso escritório e emitiu uma guia de sua fazenda em Jaborandi para a fazenda dele, simulando uma compra. Apreendido esse gado pela nossa fiscalização, nosso fiscais foram até a fazenda de Jaborandi, aonde o proprietário disse que o seu gado não tinha saído da fazenda naquele período e nem havia autorizado alguém em seu nome emitir uma GTA", disse o diretor informando ainda que ficou comprovado a manipulação de documentos para o transporte de animais. "O gado levado para o frigorífico de Brumado foi  abatido por uma questão sanitária. E todos devem observar que, o gado transitava sem nenhuma nota fiscal, como se tivesse sendo transportado de uma propriedade para outra aqui na Bahia. Visto que nossa legislação, não solicita documento fiscal para o transporte de uma cidade à outra dentro do Estado, apenas o documento sanitário", afirma. Conforme Maurício, sem documento sanitário, este mesmo gado pode ter sido de origem ilícita. "E se esse gado for roubado? Ele saiu de onde. Nós da ADAB estamos atentos para fazer a defesa agropecuária desse Estado", finaliza o diretor geral da ADAB.

 



Comentários

  • FERNANDA FERREIRA GOUVEIA

    "Não seria interessante averiguar o dono desses animais antes de abater? É jogar carne no lixo sendo que o país está com a relação oferta e demanda de carne desequilibrada. "

Deixe seu comentário