ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Rio de Contas: Caminhão carregado de lonas cai em ribanceira em curva da BA-148

Brumado: Uneb disponibilizará monitores para melhorar atendimento na pediatria do Hospital Municipal

Jovem acusa ter sido agredido por homofobia após descer de ônibus em Conquista

Alunos envenenam professora em sala de aula

Jovem de 20 anos é encontrado morto dentro de casa em Brumado

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Brumado: Tratamento do glaucoma e catarata deve retornar a partir de março, diz Sesau

Brumado: IBGE convida população para segunda reunião de planejamento e acompanhamento do Censo 2020

Ortopedia na Clínica Mais Vida com o especialista Dr. Ricardo Amâncio

Escolas de Brumado aderem a campanha contra desafio da rasteira

IBGE prevê safra na Bahia de 8,6 milhões de toneladas de grãos em 2020


Brumado: Os bandidos, a população e o descaso do governo com a questão da Segurança Pública

A noite em Brumado vem sendo tomada pelos bandidos que atacam as suas vítimas indefesas (Foto: Reprodução Youtube)

Mesmo sabendo que a crise no sistema de segurança pública é de dimensão nacional, a questão também tem que ser analisada no âmbito local, já que algumas soluções podem ser viabilizadas nesse sentido. Brumado, assim como todos os municípios da região, vem vivendo um clima de total insegurança, com os bandidos, principalmente no período noturno, tomando conta das ruas, assaltando quem aparece no caminho. Só na última segunda-feira (09), cerca de 30 boletins de ocorrência foram registrados na Depol por vítimas de assaltos. Transitar por alguns lugares da cidade, ou ficar na porta da residência em ruas menos movimentadas, hoje, é pedir para ser assaltado, já que os bandidos andam a solta pelas ruas, como pode ser observado em vários vídeos que são veiculados nas redes sociais. A população cada vez mais temerosa, ainda teima em sair de casa, já que a vida no “cárcere” deveria ser para os criminosos, mas parece que a inversão de valores é cada vez maior, colocando os cidadãos de bem confinado e deixando os bandidos “livres, leves e soltos”. No meio desse fogo cruzado estão os policiais, que, infelizmente não podem fazer muita coisa, já que o contingente é muito abaixo da grande demanda, fazendo com que eles tenham que ficar restritos a fazer a segurança dos lugares mais prioritários e, enquanto isso, os bandidos agem como se fosse uma “terra sem lei”. Na outra extremidade está o governo do estado que se mostra ainda com os olhos e ouvidos tapados, pois os incessantes clamores para um combate mais ostensivo à violência não são atendidos. Apesar de alguns esforços isolados, como a recente operação “Griffo” que contou com a presença de várias forças policiais, as ações ainda são muito pontuais, quando a realidade requer um policiamento bem mais ostensivo e eficaz. Outra agravante é que, quando se prendem os bandidos, não há local para custodiá-los, já que o setor de carceragem da 20ª Coorpin está cada vez mais em ebulição, além de estar com mais que o dobro da sua capacidade. Então o que se esperar diante desse quadro nebuloso, infelizmente, não existem muitas esperanças, já que a crise deverá ser apontada mais uma vez como entrave para a solução. Então só resta pedir proteção aos céus, já que na terra, isso é cada vez mais difícil. Veja abaixo cenas gravadas em um sistema de monitoramente eletrônico de uma residência em uma das avenidas mais movimentadas da cidade, onde um bando de delinquentes agridem e assaltam um jovem, o que seria uma prova cabal da gravidade da questão da violência na cidade:

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário