ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Homem ateia fogo em carro e morre queimado ao entrar no veículo no Ceará

Caetité: Presos que arrombaram celas, furtam munições e armas de grosso calibre morrem em confronto com a Caesg

Caetité: Presos arrombam celas, furtam munições, armas de grosso calibre e fogem da delegacia

Cipe Sudoeste realiza 'Operação Tiradentes' para coibir delitos durante o feriado de Páscoa

Dois suspeitos de manter 10 venezuelanos em situação de trabalho escravo são presos em Itabuna

Conquista: Mãe de recém-nascido abandonado é localizada após denúncia anônima

Bolsonaro defende que invasão de terra pode ser tratada como terrorismo

Batida entre van e caminhão deixa quatro mortos e quatro feridos em Barreiras

Barra da Estiva: Jovem baleado durante feminicídio não resiste e morre

Brumado: 34ª CIPM realiza 'Operação Semana Santa' durante o feriado prolongado

Começou nesta quinta (18) o recadastramento de clientes com celulares pré-pagos

Homem mata namorada grávida de três meses e fere mais duas pessoas em Barra da Estiva

PRE inicia operação da Semana Santa nas rodovias do Sudoeste

RHI Magnesita abre processo seletivo para vaga de emprego em Brumado; inscrições até 23/04

Brumado: Mulher atropelada por motocicleta não resiste aos ferimentos e vem a óbito; veja o vídeo

Brumado: Mulher sofre forte impacto na cabeça após ser atropelada por motocicleta

Brumado: Comércio à espera das vendas de Páscoa

Clínica Master: Ultrassonografia

Brumado: Vem ao a '2ª Meia Maratona do Terrão' na comunidade de Campo Seco I

Brumado: Aula inaugural marca o retorno do Programa AABB Comunidade


São Paulo: Juíza proíbe advogado de beber água em audiência

Foto: Reprodução l Redes Sociais

Uma juíza proibiu um advogado de beber água durante audiência na Vara do Júri de Guarulhos, em São Paulo. Segundo relato em rede social, o advogado de defesa, Fábio Tavares, teria ido até uma bancada onde havia um engradado com garrafas de água. No entanto, antes que pudesse abrir a garrafa, a juíza interrompeu o advogado de acusação, Edson Belo, que discursava no momento, para proibir Tavares de beber daquela água. A magistrada argumentou que a água era somente para membros do Tribunal e devolveu a palavra a Edson. Diante da proibição, Edson questionou a juíza porque o seu opositor não podia beber água, que, segundo ela, era do Tribunal. A mesma defendeu-se alegando que os advogados não faziam parte do Tribunal e que a água era só para quem estava trabalhando, pois não tinham verba para comprar. O advogado de acusação informou que a proibição era uma afronta a dignidade da advocacia e que a juíza os tratou como meros espectadores que só estavam ali por imposição legal.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário