ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Construção de sede da Unidade do Corpo de Bombeiros em Brumado aguarda liberação do Grupamento de Bombeiros de Vitória da Conquista

Conquista: Aeroporto Glauber Rocha marca nova fase no turismo de negócios

Brumadense que pesava 140 kg, perdeu 50 kg com exercícios e dedicação

Morro do Chapéu: Caçador mata jiboia de 3 metros em e encontra veado na barriga

Brumado: Secretário diz que ponte entre os bairros Dr. Juracy e São Jorge tem previsão de entrega para três meses

Brumado: Justiça Estadual realizará leilão de imóveis e veículos no dia 25 de julho

Líder de grupo terrorista revela plano para matar Presidente da República, diz revista

Homem arranca órgão genital do amante da esposa com tesoura após flagrar traição

Reumatologia é na Clínica Master com Dr. Kayson Lima

Brumado: Escritor José Walter lança mais dois livros; 'Bissextas' e 'Cartas Trocadas'

Inusitado: Motorista abandona carro após ser parado em blitz na Praça da Prefeitura, em Brumado

Aeroporto Glauber Rocha: Presidente Bolsonaro rebate; 'Dinheiro é do povo, não meu, nem de Rui Costa'

Animal solto na pista causa acidente e deixa motociclista ferida no anel viário da BR-030, em Brumado


Banco do Brasil tem lucro de R$ 3,13 bilhões no 2º trimestre, alta de 19,7%

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 3,135 bilhões no 2º trimestre, um resultado 19,7% acima do registrado na mesma etapa do ano passado que foi de R$ 2,618 bilhões. Na comparação como 1º trimestre, quando o banco reportou lucro de R$ 2,749 bilhões, a alta foi de 14%. Segundo dados da Economatica, trata-se do melhor resultado trimestral nominal -- sem considerar a inflação -- desde o 1º trimestre de 2015 foi de R$ 5,818 bilhões. Já o lucro líquido ajustado no segundo trimestre foi de R$ 3,2 bilhões, 22,3% maior que o do mesmo período do ano passado e 7,1% superior ao do primeiro trimestre. No 1º semestre, o lucro líquido contábil, usado como referência para remuneração aos acionistas, somou R$ 5,883 bilhões, o que representa um aumento de 16,2% na comparação anual. O retorno sobre patrimônio líquido (RSPL), que mede como o banco remunera o capital de seus acionistas, ficou em 12% no 1º semestre, frente a 11,7% nos 6 primeiros meses de 2017. Em seu balanço, o banco estatal destacou o crescimento das receitas com tarifas de conta corrente, de pacotes de serviços e de administração de fundos. A carteira de crédito do banco teve alta de 1,5% em relação a março de 2018. A despesa de provisão de recuperação caiu 32% em relação ao segundo trimestre de 2017 e, com isso, o BB melhorou a previsão de perdas com devedores duvidosos e passou a estimar uma faixa de R$ 14 bilhões s R$ 16 bilhões, contra uma expectativa que até então era entre R$ 16 bilhões e R$ 19 bilhões. O Banco do Brasil encerrou junho com 648 agências digitais e especializadas. Já as transações via internet e telefone celular atingiram 77% das transações do BB no segundo trimestre deste ano.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário